Sexta, 21 de fevereiro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
unnamed
cu[email protected]
86 9 9834-2372
Curiosidades

Curiosidades

Curiosidades Coluna de notícias curiosas.

[email protected]

86 9 9834-2372

Geral - Saúde da pele

Postada em 17/01/2020 ás 11h30 - atualizada em 28/01/2020 ás 22h17

Publicada por: Marina Sousa

Descolorir os pelos do corpo faz mal? Veja cuidados para não ferir a pele
Na década de 1990, descolorir os pelos do corpo era um ritual quase obrigatório no verão brasileiro.
Descolorir os pelos do corpo faz mal? Veja cuidados para não ferir a pele

Foto: Reprodução

Febre na década de 1990, descolorir os pelos do corpo era um ritual quase obrigatório no verão brasileiro. O processo era encarado como alternativa para as mulheres que se incomodavam com os pelos, mas não queriam depilar e para aquelas que simplesmente achavam que a pelugem loira deixava o visual legal.

Apesar de menos comum após o surgimento de técnicas mais modernas para diminuir ou impedir o crescimento dos pelos, como a foto depilação e a depilação a laser, a técnica continua sendo usada —e as embalagens de pó descolorante e água oxigenada são encontradas em qualquer farmácia.

Mas será que o processo é seguro? A ação é a mesma que ocorre quando pintamos o cabelo. A diferença, no entanto, é que as substâncias agem diretamente na pele, que serve como barreira de proteção para o corpo.

Se você tem a pele sensível pode ter experienciado coceira intensa e até algumas bolinhas ao retirar o produto. A técnica é, sim, um pouco agressiva, mas as dermatologistas Andressa Sato, do Fleury Medicina e Saúde e Sylvia Ypiranga, assessora do Departamento de Cosmiatria da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e médica colaboradora do Departamento de Dermatologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), entrevistadas pelo VivaBem, apontam que preparando bem o local de aplicação, é possível realizar uma descoloração segura.

Hidrate a pele e siga as instruções

A principal dica das especialistas é hidratar bem a pele com cremes e óleos —idealmente, dias antes de clarear os pelos, e não somente antes da aplicação. O mesmo serve para depois que os pelos já estiverem loiros, já que o produto pode ressecar a região.

"Se for fazer em casa, é importante lavar e secar bem o local e usar luvas ou espalhar com um objeto para que o produto não fique debaixo das unhas ou passe muito tempo nas mãos", explica Ypiranga.

Além disso, é essencial que a água oxigenada usada seja de valor entre 10 a 20 volumes e que você não fique com o produto no corpo mais do que o tempo estipulado nas instruções, mesmo que pareça que você precisa de mais tempo para chegar ao resultado que deseja —neste caso, o melhor a fazer é realizar a aplicação após alguns dias.

Evite áreas sensíveis e fuja do sol

Em locais como a virilha, axila, buço ou qualquer parte do rosto, nos quais a pele é mais sensível, a descoloração pode ser ainda mais agressiva, aumentando as chances de irritações e marcas escuras. Também não passe a mistura em áreas com machucados, pois há risco de infecção e dor.

A prova de toque também é aconselhada para certificar-se de que sua pele reagirá bem à descoloração. Só lembre-se de realizá-la em local que fique pouco à mostra, para que os pelos não fiquem diferentes caso você decida não seguir com a técnica.

"É importante lembrar que, apesar de ser comum, o hábito de expor-se ao sol com o produto no corpo não é recomendável, já que em peles sensíveis ou feridas pode causar manchas. Ficando na sombra, o calor já é suficiente para acelerar o processo químico da descoloração", aponta Sato.

Quem não deve fazer?

A descoloração não é indicada para crianças, que podem ter maior sensibilidade às substâncias, pessoas que costumam ter alergias ou problemas respiratórios como asma grave (dependendo do ambiente, a mistura pode causar irritação).

"Também não é recomendado para gestantes porque não há estudos que comprovem a segurança", indica Sato.

Produtos com ingredientes naturais são alternativas

Já é possível encontrar alguns produtos substitutos, como os sprays que contém camomila e, às vezes, uma quantidade reduzida de água oxigenada. "O único ponto é que o processo de clareamento será mais lento e pode não funcionar para os pelos mais escuros. Pode ser necessária a aplicação durante vários dias para conseguir um resultado visível", explica a coordenadora da SBD.

Fonte: Viva Bem

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium