Quinta, 27 de fevereiro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
CCOM - Campanha Cachoeiras do Piauí
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Policial

R10 Policial

R10 Policial Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.

[email protected]

86 9 9834-2372

Polícia - Crime brutal

Postada em 27/01/2020 ás 15h47

Publicada por: Geysa Silva

Bailarina é encontrada morta e com sinais de violência sexual
O corpo Maria Glória Poltronieri, de 25 anos, foi localizado nas proximidades de uma cachoeira
Bailarina é encontrada morta e com sinais de violência sexual

Foto: Reprodução

bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, de 25 anos, foi encontrada morta nas proximidades de uma cachoeira em uma propriedade rural de Mandaguari, no norte do Paraná, com sinais de violência sexual no início da noite deste domingo (26). 

O local é comumente frequentado por pessoas que vão até lá para aproveitar a cachoeira ou participar de retiros. 

Vítima iria acampar

Segundo a polícia, na tarde de sábado (25), a jovem foi levada foi familiares até a chácara, que fica às margens da PR-444, para acampar. No momento em que foi deixada, ela estava sozinha e a polícia apura se alguém foi encontrá-la. “Nós temos de informação de que ela acamparia ali no local, inclusive, ela tinha levado barraca, alguns objetos dela. Nós estamos agora recolhendo informações se outras pessoas do convívio dela estiveram junto naquele local, se posteriormente amigos chegaram”, disse o delegado Neri Zoroastro.

Ela foi localizada pela irmã, que foi até lá depois que a mãe não conseguiu mais contato com Maria Glória, em uma trilha.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) que apurou que a causa mortis como asfixia, provavelmente, causada por esganadura. Quando foi encontrada, Maria Glória estava com uma peça íntima enrolada no pescoço. Ainda conforme o delegado, apesar da suspeita de abuso sexual, a Polícia Civil espera o laudo médico para confirmar a informação. 

Quem era Magô

Maria Glória, chamada de Magô pelo amigos, era natural de Maringá, cidade vizinha a Mandaguari, e atuava profissionalmente com dança desde 2008. Ela dava aulas de dança na Academia de Ballet Daísa Poltronieri, cursava Artes Visuais na Universidade Estadual de Maringá (UEM) e era Associação Cultural de Capoeira Mandinga-Ê. 

As Polícias Civis de Mandaguari e Maringá investigam o caso. 

Fonte: Ric Mais

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium