Sexta, 24 de Setembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

38°

24° 37°

Teresina - PI

Últimas notícias
Curiosidades
Curiosidades
Coluna de notícias curiosas.
Geral Que horror!
30/01/2020 15h10
Por: Bruna Sampaio

Após roer unhas, homem contrai infecção e passa por cirurgia

Steven MacDonald, de 48 anos, foi parar no hospital depois de contrair uma infecção severa que se desenvolveu após roer suas unhas. O caso ocorreu na Escócia e foi compartilhado pela noiva do paciente, Karen Peat, no Facebook.

Na publicação, ela conta que os dois perceberam uma vermelhidão na área do dedo em que MacDonald roera as unhas, mas não procuraram ajuda até surgir um inchaço e pus na região. "[Ele] esteve em duas farmácias e conversou com dois farmacêuticos separados nos últimos dias, que o aconselharam a usar sulfato de magnésio e manter o dedo coberto", escreveu Peat.

Foto: Reprodução Karen Peat
Foto: Reprodução Karen Peat

O quadro, entretanto, continuou piorando, e os dois resolveram ir ao Hospital Universitário Monklands, perto de onde moram, em Coatbridge. Lá, o casal descobriu que MacDonald tinha um caso grave de paroníquia, que é uma infecção cutânea ao redor da unha.

Continua depois da publicidade

Segundo os médicos, a contaminação já estava se espalhando pelo corpo e os médicos tiveram de realizar um procedimento de emergência. "Nos disseram que, se demorássemos muito mais tempo, poderia ter sido fatal, pois a infecção estava subindo pelo braço, portanto, a cirurgia foi de emergência", disse Peat ao DailyRecord.

Após uma operação bem-sucedida de duas horas para remover a pele infectada, o escocês foi mantido em observação por mais quatro dias antes de ter alta. "Essa provação me ensinou uma grande lição: para qualquer roedor de unhas por aí, por favor, afaste seu dedo dos dentes!", brincou, em entrevista ao DailyRecord.

"Eu estava bastante brincalhão [sobre a situação] até chegar a cirurgia e perceber que havia sido por pouco", disse MacDonald. "Fui tentado a roer as unhas algumas vezes desde então, pois é um hábito meu há tanto tempo, há quase 50 anos, mas disse a mim mesmo que não."

Fonte: Revista Galileu/Globo
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp