Terça, 07 de julho de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Banner Governo Junho
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Policial

R10 Policial

R10 Policial Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.

[email protected]

86 9 9834-2372

Polícia - Prisão

Postada em 04/02/2020 ás 07h54 - atualizada em 04/02/2020 ás 08h09

Publicada por: Bruna Sampaio

Preso terceiro suspeito de participação na morte de família de piauiense
A participação de outras duas pessoas, ainda não identificadas, também é investigada.
Preso terceiro suspeito de participação na morte de família de piauiense

Imagem: Reprodução/Facebook

O juiz Fernando Martinho de Barros Penteado, da Vara do Júri de São Bernardo do Campo, decretou, na noite desta segunda-feira (3), a prisão temporária, por 30 dias, de Juliano de Oliveira Santos Júnior. Ele é primo de Carina Ramos, namorada de Ana Flávia Gonçalves, filha do casal encontrado carbonizado no ABC.

As duas estão presas temporariamente desde 29 de janeiro por suspeita de participação no crime.

A polícia pediu a prisão do rapaz depois que Carina apresentou uma nova versão sobre o crime. Em depoimento na sexta-feira (31), ela disse que esse primo a procurou pedindo informações sobre a condição financeira dos parentes de Ana Flávia, a namorada dela.

Carina disse aos investigadores que percebeu que a intenção do primo era roubar a família da namorada. Mas nega que tenha participado do planejamento ou dado informações ele.

A polícia já sabe que Juliano agiu com outros dois homens. Seus nomes e imagens não foram divulgados. Um dos suspeitos foi filmado junto com Carina um minuto antes de os carros da família saírem do condomínio. Eles carregavam uma moto.

A Polícia Civil chamou as duas para prestar novo depoimento, no entanto, elas não responderam às perguntas da investigação, segundo seus advogados. A polícia também investiga a possível participação de três homens no caso.

Na saída da delegacia, a defesa das suspeitas disse que que elas só vão falar em juízo e continuam alegando que são inocentes no assassinato do casal de empresários Romuyuki e Flaviana Gonçalves e do filho deles, Juan Victor, de 15.

Os corpos dos três foram achados queimados na Estrada do Montanhão, em São Bernardo do Campo, no dia 28 de janeiro.

Na sexta-feira (31), policiais disseram que as duas tinham sido indiciadas pelo triplo homicídio da família, mas neste sábado (1°) voltaram atrás e informaram que elas ainda não foram responsabilizadas criminalmente pelos assassinatos.

Carina e Ana Flávia estão presas porque apresentaram contradições nos depoimentos anteriores, segundo a polícia. Inicialmente disseram que não estiveram na casa e que a família estava devendo dinheiro a agiotas. Depois, a informação era de que estavam na casa e as vítimas tinham sido mortas em um assalto.

Imagens de câmeras de segurança mostram que as duas permaneceram por mais de seis horas na casa da família, que fica em Santo André, também no ABC.

Fonte: G1

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium