Sábado, 22 de fevereiro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
unnamed
Educação - Descoberta

Postada em 07/02/2020 ás 07h37 - atualizada em 07/02/2020 ás 08h01

Publicada por: Francine Dutra

Pesquisadores descobrem espécies de plantas com 280 milhões de anos
O fósseis foram encontrados na Barragem Boa Esperança, nas margens do Rio Parnaíba
Pesquisadores descobrem espécies de plantas com 280 milhões de anos

Foto: Divulgação/UFPI

Pesquisadores da Universidade Federal do Piauí descobriram duas novas espécies de plantas do Período Permiano da Era Paleozoica foram descobertas no município de Nova Iorque do Maranhão, na Barragem Boa Esperança, nas margens do Rio Parnaíba. A pesquisa foi liderada por Domingas Maria da Conceição, doutoranda em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, com participação do Prof. Dr. Juan Cisneros, Chefe do Laboratório de Paleontologia do Centro de Ciências da Natureza da Universidade Federal do Piauí (CCN-UFPI), e pesquisadores da UFRGS, da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidad Nacional del Nordeste (Argentina).

Os nomes das espécies são: Novaiorquepitys que significa “medula de Nova Iorque” e Yvirapitys “medula da madeira”. (Yvira significa madeira em Guarani). A idade dos fósseis é de 280 milhões de anos. Estas plantas viveram ao mesmo tempo que as plantas da Floresta Fóssil do Rio Poti em Teresina. Eram plantas do grupo das gimnospermas, parentes dos pinheiros e das araucárias de hoje em dia.

Este estudo fortalece as pesquisas paleontológicas feitas pela UFPI. “Esta pesquisa nos ajuda a saber como era o antigo ambiente do Brasil no final da Era Paleozoica, quando os continentes estavam unidos. Ela nos ajuda a saber como evolucionaram as plantas e de uma maneira geral nos ajuda a reconstruir a história do planeta Terra. Graças a estas pesquisas sabemos que o Maranhão e o Piauí estavam cobertos por bosques de gimnospermas no final da Era Paleozoica. Hoje em dia estas plantas só predominam no sul do Brasil”, explica o Prof. Dr. Juan Cisneros.

O estudo foi divulgado na revista internacional Review of Palaeobotany and Palynology, considerada uma referência importante na área.

Confira aqui

Fonte: UFPI

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Jornal Portal R10

»

Esperantina-PI Por Francisco Menezes

Carla Gabriele foi torturada e assassinada com várias facadas

Francinópolis Por Odair Morais

Educação de Francinópolis conquista o Selo de Qualidade da Undime

São João dos Patos - MA Por Cleyton Luis

Entrevista com a secretaria da sendelcjuv Elziane Miranda fala do carnaval

Miguel Leão Por Edverton de Oliveira Monte

Prefeito Robertinho assina contrato para construção de praça em Miguel Leão

Blog do Lucão (Timon e Região dos Cocais) Por Lucas Stefano

Com12,84% de reajuste professores de Timon receberão acima do piso nacional

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium