Sexta, 18 de setembro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Camanha ProPiauí Julho
[email protected]
86 9 9834-2372
Radar Político

Radar Político

Radar Político Últimas notícias, entrevistas, reportagens e análises sobre o que acontece na política.

[email protected]

86 9 9834-2372

Política - Entenda

Postada em 11/02/2020 ás 10h25 - atualizada em 11/02/2020 ás 10h49

Publicada por: Marina Sousa

Caso Marielle: Bolsonaro diz que áudio de porteiro era fake news
Presidente voltou a comentar morte da ex-vereadora Marielle Franco nesta terça (11/02/2020).
Caso Marielle: Bolsonaro diz que áudio de porteiro era fake news

Foto: Rafaella Feliciano

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou nesta terça-feira (11/02/2020) reportagem do jornal O Globo, na qual diz que a voz que autorizou a entrada do acusado de matar a ex-vereadora Marielle Franco em condomínio não é do porteiro que citou o chefe do Executivo em depoimento.

“Viu o que a perícia descobriu, que a voz não é do porteiro. A TV Globo faz uma armação com o pessoal da investigação, divulga o porteiro ligando para mim, que eu não tava, tava em Brasília, e agora descobriram que a voz não é do porteiro. Fake news. Parabéns, Globo. Fake news total. Aliás, botaram na capa do jornal O Globo bem pequeninho, assim: a voz não é do porteiro”, disse o presidente a apoiadores que o aguardavam na saída do Palácio da Alvorada.

Entenda

Em outubro do ano passado, o Jornal Nacional, da TV Globo, veiculou uma reportagem com depoimento de um dos porteiros que trabalhava no condomínio onde Jair Bolsonaro tem uma casa, o Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro.

O funcionário citou o presidente ao relatar que um dos suspeitos de participação na morte da vereadora, ex-PM Élcio de Queiroz, foi até o local e pediu para ligar na casa de Bolsonaro, e de onde teria saído a autorização para o homem entrar.

No entanto, em novo depoimento à Polícia Federal, o porteiro não confirmou que Bolsonaro teria liberado a entrada de um dos suspeitos no condomínio. Na ocasião, o porteiro ainda alegou que errou o número da casa para qual o suspeito iria.

Ficou comprovado posteriormente que quem autorizou a entrada de Élcio foi Ronnie Lessa. Os dois estão presos por suspeitas de participação no assassinato da de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, no dia 14 de março de 2018.

Fonte: Metrópoles

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium