Terça, 29 de setembro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Educa Mais Full Banner
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Maternidade

R10 Maternidade

R10 Maternidade Acompanhe as principais notícias sobre Maternidade.

[email protected]

86 9 9834-2372

Geral - Sexo do bebê

Postada em 27/02/2020 ás 10h52 - atualizada em 27/02/2020 ás 11h11

Publicada por: Marina Sousa

Mulheres estressadas são mais propensas a ter meninas, diz estudo
Estudo também aponta que estresse intenso prejudica o feto.
Mulheres estressadas são mais propensas a ter meninas, diz estudo

Foto: Freepik

Pesquisas americanas concluem que as mulheres estressadas têm maior probabilidade de ter meninas. Mas quais são as causas e os efeitos do estresse na gravidez?

Mais e mais estudos alertam sobre os perigos do estresse na gravidez . Agora está estabelecido que um estresse emocional muito intenso, especialmente se experimentado pela futura mãe nas primeiras semanas de gestação, pode comprometer seriamente o bem-estar do feto.

Enquanto no passado acreditava-se que a relação materno-fetal era estruturada somente após o amadurecimento do sistema nervoso central, ou seja, no final da gravidez, hoje em dia é cada vez mais considerada a possibilidade de que isso aconteça muito cedo.

De fato, parece que, nos estágios iniciais da gravidez, o estresse pode ter efeitos negativos no sistema nervoso central do feto.

Catherine Monk, professora de psicologia médica na Faculdade de Médicos e Cirurgiões da Universidade de Columbia, e sua equipe, consideraram 27 indicadores de estresse psicossocial, físico e relacionado ao estilo de vida. Participaram 187 gestantes com idade entre 18 e 45 anos. Os dados foram coletados por meio de questionários, diários e avaliações médicas e físicas diárias.

- 17% das mulheres estavam estressadas psicologicamente, com níveis clinicamente significativos de depressão, ansiedade e estresse percebido;

- 16% estavam estressadas ​​fisicamente, com pressão arterial diária relativamente mais alta e maior ingestão calórica do que outras mulheres grávidas saudáveis;

- 67% estavam em boa saúde.

Os resultados

O estudo, publicado na revista PNAS, Proceedings da Academia Nacional de Ciências, concluiu que as mulheres grávidas que sofrem de estresse físico e psicológico têm menos probabilidade de ter um menino.

Além disso, mães estressadas fisicamente com hipertensão e ingestão excessiva de calorias eram mais propensas a dar à luz prematuramente do que mães não estressadas.

Fonte: Mil dicas de mãe

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium