Segunda, 21 de setembro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Camanha ProPiauí Julho
[email protected]
86 2107-5800 / 5847
OAB-PI

OAB-PI

OAB-PI Notícias sobre o que acontece na área da advocacia piauiense.

[email protected]

86 2107-5800 / 5847

Piauí - Luta

Postada em 11/03/2020 ás 16h17 - atualizada em 11/03/2020 ás 16h53

Publicada por: Thamirys Moura

Luta contra o racismo é tema de reunião na OAB Piauí
Na oportunidade, foi discutido sobre a criação de mecanismos de enfrentamento ao racismo
Luta contra o racismo é tema de reunião na OAB Piauí

foto: reprodução

Na manhã desta terça-feira (10), o Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, Celso Barros Coelho Neto, recebeu a visita das advogadas Carmen Lúcia Ribeiro, Tatiana Cardoso, Noélia Sampaio e Nayara Venâncio. A reunião, que aconteceu na sede da presidência da OAB Piauí, também contou com a presença do Diretor-Geral da ESA Piauí, Aurélio Lobão.

Na oportunidade, foi discutido sobre a criação de mecanismos de enfrentamento ao racismo e ações afirmativas que possam retirar os obstáculos que impedem os advogados e advogadas negras de adentrarem e permanecerem nos espaços de poder. Além disso, a reunião tratou da importância da inclusão nos cursos e eventos da Seccional e da ESA Piauí.

Para o Presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto, é de fundamental importância debater sobre as práticas e situações que propiciam e promovem, direta ou indiretamente, a segregação ou o preconceito racial. “A OAB, como a Casa da Cidadania, que zela pelos Direitos dos cidadãos, tem a preocupação de possibilitar, com frequência, o debate sobre o combate ao racismo.Por isso, estamos à disposição para criarmos ações que visem a luta contra o racismo”, declarou.

De acordo com a advogada Carmem Lúcia Ribeiro, o objetivo central do encontro foi a entrega de uma carta proposta com as ações afirmativas em prol das advogadas e dos advogados negros. “É importante que nós possamos ocupar e permanecer em espaços de poder dentro da OAB. É fundamental e necessário que nosso seguimento possa estar contemplado, tirando, assim, a Esperança Garcia do banner e colocando-a nas mesas, representando todas as advogadas e os advogados negros do Piauí”, afirmou.

Carmem Lúcia explica ainda que o racismo estrutural é uma das barreiras que mais dificulta o exercício da profissão deste segmento. “É esse elemento estrutural que nos cobre com o manto da invisibilidade e nos impede de ocupar espaços importantes de poder”, concluiu.

Fonte: OAB PI

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium