Terça, 27 de Julho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

25°

22° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
Saúde
Saúde
Encontre aqui notícias sobre saúde e bem-estar.
Saúde Confira aqui!
18/03/2020 14h12
Por: Geysa Silva

Covid-19: O mau hábito (extremamente comum) que eleva risco de contágio

Com o número de casos de Covid-19 aumentando a cada dia em todo o mundo, os cientistas estão tentando entender como podem prevenir a propagação da doença. 

 Pessoas com doenças crônicas, como asma ou diabetes, ou com o sistema imulógico enfraquecido, decorrente por exemplo de tratamentos como hemodiálise ou quimioterapia, correm um maior risco de serem infectadas e de sofrerem complicações graves. 

Mas há um hábito em particular que aumenta a probabilidade de ficar seriamente doente: fumar. 

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Segundo a médica britânica Deborah Arnott, diretora executiva da instituição de caridade de saúde pública do Reino Unido, em entrevista ao jornal The Independent, os fumadores devem perante o surto do novo coronavírus abandonar o vício ou pelo menos reduzir o número de cigarros que consomem por dia. 

Continua depois da publicidade

Dessa forma Arnott considera que estes indivíduos reduzem substancialmente as chances de serem infectados pela Covid-19.

"Os fumadores estão mais predispostos a contraírem doenças e infeções respiratórias e têm o dobro da probabilidade de padecerem de pneumonia, comparativamente a quem não tem o hábito", alerta.

"Deixar de fumar faz bem à saúde de muitas formas e os fumadores devem ver no coronavírus uma oportunidade e motivação extra para abandonarem o vício, de modo a aumentarem as defesas dos seus organismos", concluiu a especialista. O consumo de cigarros eletrônicos também torna os indivíduos mais vulneráveis à Covid-19. 

Fonte: Notícias ao Munuto
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp