Sábado, 11 de julho de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Banner Governo Junho
[email protected]
86 9 9834-2372
Big Brother Brasil

Big Brother Brasil

BBB Saiba tudo que acontece na casa mais vigiada do Brasil.

[email protected]

86 9 9834-2372

Entretenimento - Fora da casa

Postada em 28/03/2020 ás 09h06

Publicada por: Francine Dutra

'Marcela é a paixão mais forte que eu já tive', diz ex-BBB Daniel
Nono eliminado ainda comenta sobre o fato de ter sido visto como um crianção pelo público.
'Marcela é a paixão mais forte que eu já tive', diz ex-BBB Daniel

Foto: Globo

No meio da floresta, pano de fundo deste ensaio, Daniel se sente em casa e respira aliviado. Livre do confinamento do BBB20, o modelo de 22 anos observa, do outro lado do muro, as montanhas que via de dentro da casa. O gaúcho, eliminado com 80,82% dos votos, afirma que se surpreendeu com a repercussão de sua passagem pelo programa e, em um desabafo emocionado, conta que gostaria de ter a oportunidade de mostrar que não é um "bebezão", como foi classificado pelo público.

"No primeiro dia, eu achei que não fosse aguentar e percebi que seria um baque viver ali trancado, estava ficando maluco. Não mostrei minha alegria, fui muito idiota, bobo e o povo me viu como o retardado que não quer saber de nada. Mas não sou isso e já vivi muitas coisas na vida”.

Ainda abalado com o percentual de sua eliminação, ele se emociona durante a entrevista afirmando que seu jeito desligado, que o fez perder diversas estalecas e prejudicar os demais brothers, não era proposital. Daniel tem TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade), assunto levantado pelo irmão Tomás, que ele não gosta de dar voz para não parecer vitimismo.

"Aqui fora, o déficit de atenção me magoava muito. Em cada lugar que eu trabalhava, as pessoas me julgavam, achavam que eu fazia por querer. Eu me esqueço mesmo e nunca foi por maldade. Também não quero que pensem que eu falo isso para me fazer de vítima agora. Errei sim e não quero arrumar uma desculpa para o meu erro”.

Sem muita aproximação - Daniel já queria abraçar toda a equipe, mas foi alertado sobre o afastamento social por conta do coronavírus - o Gshow escutou o ex-participante, que ainda estava tentando entender tudo que aconteceu, mas garante estar apaixonado por Marcela, a primeira mulher mais velha com quem ele se envolveu:

"Quero que a gente tenha um amor muito grande."

Informações da Casa de Vidro

"Quando comecei a ficar com a Ma (Marcela), tive muito medo de acharem que era pelas notícias que recebi na Casa de Vidro. Ela desconfiou, Gi (Gizelly) desconfiou…e fiquei sabendo, depois de um tempo, que a Flayslane e Victor Hugo desconfiaram. Tinha na minha mente que o público também poderia estar desconfiando e foi o que aconteceu. Foi muito ruim para mim, mas eu não ia deixar de me aproximar dela. Fui vendo a nossa conexão e tudo que ela pensa e a gente pensa igual, da vida, de viagens… tanto é que conversamos várias vezes sobre isso e não teria como não me aproximar e não ter essa relação com ela. Sei que muita gente pensa isso, mas foi do fundo do meu coração. Hoje a Marcela é a pessoa que eu mais estou sentindo falta. Ela sempre me conheceu de verdade. Eu sei dos meus valores, sei o que eu quero. Dava para ver na cara dela que gostava de mim, pena que o povo não percebeu isso. Infelizmente posso ter prejudicado a Marcela e nunca quis isso, atrapalhar alguém que gosto muito (chora). Nunca pensei em fazer casal e sabia que não saberia lidar com relacionamento. Mas, vou fazer o que se gostei daquela mulher? Não tinha como ficar distante. Me sentia muito real com ela ali.”

Amor não tem idade

"Cheguei na casa, conheci a Marcela e o coração já começou a sentir um negócio. Nunca namorei na vida e gostei só de duas gurias, mas fui sentindo uma coisa muito boa por ela e foi a cada dia crescendo aqui dentro. Teve admiração e atração, não tem como não gostar daquela mulher! No começo tive muita atração sexual, ela é linda, pelo amor de Deus, ela só fala coisa linda, mas fui me apaixonando aos poucos. Tive muita vontade de dizer eu te amo nas festas, mas eu tenho medo de expor o sentimento, cada coisa que a gente fala, o público aqui fora julga demais. Quero que a gente tenha um amor muito grande. Não sei o que vai acontecer, se vai dar certo, mas tenho essa vontade. Vou aprender e crescer muito com a isso (diferença de idade, 11 anos). Não quero ser um crianção, quero aprender com tudo isso que aconteceu. Acho muito que tem futuro. É a primeira mulher mais velha que me envolvo. Eu me assustava, porque ela sabe tudo sobre relacionamento. Ela também é muito sensata e eu deixei claro que eu não tinha me relacionado. Quando gosto, gosto, sou romântico, fiel. O amor é uma troca e a idade não importa, o que vale é a pessoa, o coração, o olhar e o que ela pensa. Marcela é a paixão mais forte que já tive.”

Filho, não!

“Acho que começaram a me chamar de filho da Marcela pelas minhas atitudes, na verdade foi pela falta de atenção, pela perda de estaleca. Eu sempre consegui resolver meus problemas aqui fora. Eu acho que também diziam isso porque eu chorava bastante e isso podia passar por criança. Fico muito triste com isso. Eu sei que a diferença de idade é grande, mas não importa. Sei que tive atitudes péssimas, mas sei que, por mais que eu não entenda muito, posso ter a chance de aprender e ter relacionamento de homem e mulher."

Edredom

“Gente, lembro exatamente o dia disso. Eu e Marcela estávamos no vuco-vuco, daí então eu falei que não conseguia ficar perto dela sem fazer alguma coisa e a gente se separou. Ela falava: 'Daniel a gente tem que se controlar, o povo está vendo e pode ser feio'. Eu sei que pareceu que eu…. Não vou dizer que tem problema broxar, mas não foi esse o caso".

Reconhecendo os erros

"Eu errei sim nas estalecas, eu tinha esse medo das pessoas me julgarem porque sou avoado, atrapalhado, me esqueci muito das coisas. Não gosto de falar sobre o déficit, sei que é normal, mas aqui fora me magoava muito. Em cada lugar que eu trabalhava, as pessoas me julgavam, achavam que eu fazia por querer… Me esqueço mesmo (chora), as pessoas apontavam o dedo que eu fazia por maldade, nunca foi. Por isso que me machucou muito. Estou muito no início da descoberta, então não sentia vontade de falar, tinha um pouco de vergonha. Eu também não quero que pensem que eu falo isso para me fazer de vítima agora, como se fosse: 'Ele viu tudo que aconteceu e agora quer dar desculpa'. Não me lembro que joguei suco fora ou gastei muita água, meu Deus! Errei sim e juro aqui fora acontecia a mesma coisa, mas não quero arrumar um desculpa para o meu erro. Quero me tornar alguém melhor. Claro que é uma lição. Quero ser mais consciente e mais maduro.”

Sei me defender

"Em algumas coisas eu sou infantil, talvez cabeça dura e tenho que aprender muito a lidar com meus sentimentos. Pessoal me acha burrinho, bobo, mas eu tenho uma visão sobre a vida, a energia do universo e tudo isso quero muito trazer para mim. No primeiro dia, eu achei que não fosse aguentar e percebi que seria um baque viver ali trancado, estava ficando maluco. Não mostrei minha alegria, fui muito idiota, bobo e o povo me viu como o retardado que não quer saber de nada. Mas não sou isso. Já vivi muitas coisas na vida. No início senti uma proteção das meninas. Não gostava que passassem a mão na minha cabeça, sabia que isso poderia pegar mal, como se eu não soubesse me defender."

Meninos da casa

"Entrei querendo falar tudo que o povo da Casa de Vidro passou para mim, não consegui guardar. O problema foi depois talvez eu ter julgado os meninos, não ter conversado, mas tinha ranço deles. A gente cria barreira e é errado. Eu sei que na vida não andaria com eles, eles não têm as conversas que eu faço aqui fora. O Prior, eu sei que a gente beberia, mas a gente entraria em conflito em algum momento."

Bissexual

"Sou bissexual. A gente se apaixona pelo coração, mas a gente escolhe um para defender. Posso um dia sentir atração por homem, posso um dia sentir atração por mulher. Mas nunca namorei, tive um relacionamento sério, com nenhum dos dois. Sou um cara que quer viver tudo, intensamente, ter todas as experiências possíveis, mas posso acabar me atrapalhando e machucando alguém. Sou do mundo e gosto muito da natureza. Na casa de vidro precisava de ar puro, quase pedi para a produção."

Gizelly

"A Gi teve bastante ciúme sim, mas creio que seja só de amizade.”

Irmão gêmeo

"Não sou garanhão, eu chego na menina, mas tenho insegurança em relacionamentos, às vezes. Sou feliz com meu corpo, mas acho que isso acontece por não ter muita experiência. Eu e meu irmão ficamos com a mesma menina uma vez. Ela estava ficando com o Tadeu e fiquei com ela. A nossa relação não é de gêmeo unido, mas quando está junto, a gente está, curte, mas cada um vive a sua vida."

Planos

"Me formei em ator ano passado e quero fazer teatro musical. Amo arte, já fiz peças e é um sonho trabalhar na TV. Vou seguir como estava, estudando, viajando e vamos ver o que acontece. Queria muito ganhar o prêmio para comprar uma casa para morar no Rio de Janeiro e ajudar a minha família. Sei que para trabalhar precisava neutralizar o sotaque, mas não perdê-lo. Vou continuar trabalhando como modelo, preciso ganhar dinheiro. Hoje estou triste, não vou negar, mas peço para que as pessoas tentem me conhecer. Não vou ficar mostrando que não sou o que elas pensam, vou vivendo e espero que elas vejam como sou de verdade. Só quero que elas parem um pouco e se coloquem no meu lugar."

Fonte: GShow

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium