Quarta, 03 de junho de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Campanha app Governo do PI
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Utilidade Pública

R10 Utilidade Pública

Utilidade pública Tudo sobre utilidade pública.

[email protected]

86 9 9834-2372

Educação - Piauí

Postada em 07/04/2020 ás 16h50

Publicada por: Bruna Sampaio

Seduc inicia regime de aulas não presenciais no próximo dia 13
Documento estabelece as diretrizes que as escolas deverão seguir
Seduc inicia regime de aulas não presenciais no próximo dia 13

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) publicou, nesta terça-feira (7), o documento que regula as estratégias e diretrizes sobre o regime especial de aulas da Rede Pública Estadual de Ensino do Piauí, durante a vigência do decreto emergencial de combate à Covid-19.

O documento estabelece as diretrizes que as escolas deverão seguir, com o intuito de garantir o ano letivo de seus estudantes e tem o objetivo de subsidiar o processo de ensino educacional fora das dependências escolares, a ser organizado pelas escolas da rede estadual do Piauí, como estratégia para garantir a continuidade de uma rotina de estudos, o desenvolvimento das habilidades necessárias para a formação integral dos alunos, bem como cumprir a carga horária do trabalho escolar, que deverá ser contabilizada como dias letivos.

Considerando o Currículo e o PPP da Unidade Escolar, a elaboração do Plano de Ação Pedagógica deverá ser feito sob a orientação e acompanhamento dos Educadores, dos Gestores Escolares, das Gerências Regionais de Educação (GREs) e das Diretorias da Seduc (UGIE, UNEA, UEJA, Uetep e Uemetc).

“Estamos trabalhando em consonância ao que estabelece a Resolução CEE/PI nº 061/2020, com a necessidade de reorganizar as atividades escolares no retorno das férias e da aprendizagem em face da suspensão das atividades presenciais. Por isso, orientamos as escolas da rede estadual de educação, em caráter de excepcionalidade e temporalidade e enquanto prevalecerem às medidas de isolamento previstas pelas autoridades sanitárias na prevenção da Covid-19, sobre o regime especial de aulas não presenciais, condizentes com as etapas/modalidades de ensino no período determinado pelo Decreto Governamental”, explica o secretário de Estado da Educação, Ellen Gera Moura.

Em reunião com todos os gerentes regionais, o secretário apresentou o plano de ação de que trata o documento e reforçou a necessidade do compromisso de cada um com a manutenção do aprendizado dos alunos. “Nós sabemos que esse é um momento muito complexo e não temos fórmula pronta. É preciso que todos nós trabalhemos juntos para criar um vínculo efetivo com os estudantes nesse momento de isolamento social e retomada da nossa atividade pedagógica”, declarou.

Para tanto, a partir do dia 13 de abril, a carga horária correspondente aos dias letivos, alvo de suspensão de atividades presenciais, será realizada por meio de atividades não presenciais, utilizando estratégias de ensino e acompanhamento da aprendizagem de forma remota, organizando aulas não presenciais, por meio de orientações dos professores e dos gestores escolares.

Para cumprimento das orientações, a escola deverá reprogramar o Calendário Escolar e elaborar um Plano de Ação Pedagógica com atividades não presenciais e com a indicação de registros de aula. A partir do retorno das aulas no dia 13/04, os professores devem se organizar para planejar atividades a serem trabalhadas com seus alunos de forma remota.

Uma das opções para essas atividades remotas é o Canal Educação – Programa de Mediação Tecnológica, que disponibilizará para escolas e alunos todos os materiais, inclusive aulas, de todos os componentes curriculares. Serão aulas transmitidas pela televisão, no formato de videoconferência, ministradas por professores dos componentes curriculares. Também pelo site do Canal Educação (https://www.canaleducacao.tv/), os coordenadores, professores e alunos terão acesso à Plataforma do Canal Educação. Os materiais com aulas gravadas ficarão disponíveis para acessos posteriores.

No aplicativo Canal Educação, que o aluno consegue baixar através da Play Store do celular ou tablet, é possível acessar questões do Enem, simulados, videoaulas, conteúdo exclusivo e filtro de questões. Através do Aplicativo MANO IP.TV, os alunos e professores terão acesso a  Canais de TV interativos para Comunicação e Educação, transmissões ao vivo, videochamadas, criação de grupos e comunicados. As aulas transmitidas pelo Canal Educação poderão ser assistidas também por esse aplicativo.

As aulas também ficarão disponíveis no YouTube, com links de acesso às mesmas disponibilizados para a comunidade escolar por meio das redes sociais oficias da Seduc, site da Seduc e Canal Educação.

Os repasses financeiros de manutenção, depositados nas contas das escolas, têm previsão para reprodução de instrumentais pedagógicos. Esse recurso poderá ser utilizado para reprodução das atividades destinadas aos alunos que não tiverem acesso à internet.

“Nos locais de difícil acesso, onde houver impossibilidade de acompanhamento online, vamos garantir que não haja prejuízos aos estudantes, com a elaboração de atividades pelos professores para os alunos responderem em casa, com a reposição dos conteúdos/aulas quando do retorno às unidades escolares”, garante o secretário.

Os alunos da rede estadual contarão com o módulo Aluno Online a partir do dia 15/04, aplicativo em que poderão visualizar aulas remotas, conteúdos, atividades e materiais de apoio propostos pelos seus professores, pois existe um link direto com o Diário Online iSEDUC. Neste módulo, os estudantes terão acesso ao material de apoio (arquivos em PDF, links do website, YouTube, dentre outros); e material de atividade: lista de questões (objetivas, subjetivas-campo de texto).

“O processo de aprendizagem pode se desenvolver sem vinculação direta com o espaço ou tempo, ainda que o espaço escolar seja um lugar próprio de interação entre sujeitos e seus distintos saberes. Neste momento de isolamento social, buscamos a utilização de ferramentas tecnológicas, recursos e materiais didáticos de acesso e de possível disponibilidade aos alunos, com o intuito de garantir o cumprimento da programação curricular. No caso dos anos iniciais do Ensino Fundamental, é essencial desenvolver estratégias de comunicação com os pais e responsáveis, para que apoiem e assegurem a realização das atividades junto a seus filhos”, finaliza Ellen Gera.

Confira o documento.

Fonte: Ccom

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium