Sábado, 22 de Janeiro de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

26°

24° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
Marcelo Barradas
Marcelo Barradas
Notícias com Marcelo Barradas
Piauí Decisão
13/04/2020 20h00
Por: Bruna Dias

TCE suspende licitações de três órgãos do governo do Piauí

O Tribunal de Contas do Piauí suspendeu licitações de três órgãos do governo: (Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (EMGERPI); Secretaria de Estado das Cidades (SECID) e Secretaria de Estado da Defesa Civil (SEDEC).

As decisões foram publicadas no diário oficial do TCE do dia 13 de abril. 

TCE suspende licitações de três órgãos do governo do Piauí

EMGERPI

A Empresa de Gestão de Recursos do Piauí, administrada por Álina Célia Santos Menezes, abriu licitação para contratação de empresa para prestar serviços de processamento e gerenciamento de créditos provenientes da folha de pagamento dos servidores ativos, inativos e pensionistas.

A Diretoria Técnica do TCE, constatou que, na contramão da decisão das autoridades públicas piauienses de adotar medidas para conter a disseminação da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), a EMGERPI possui sessão de licitação presencial a ser realizada em período de “quarentena” (entre 23.03.2020 e 30.04.2020), referente ao Pregão Presencial nº 001/2019 (LW 002219/20) que não se relaciona ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus. 

Assim, o TCE decidiu pela suspensão da licitação, alegando que não se relaciona ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus, até 30.04.3020 ou enquanto perdurar a situação de calamidade pública, além de por em risco de contaminação os licitantes e os servidores da Comissão de Licitação em razão da possível aglomeração de pessoas em ambiente fechado, contribuindo para a propagação do coronavírus.

SECID 

Segundo o TCE, a Secretaria de Estado das Cidades, gerida por Gustavo Henrique Mendonça Xavier de Oliveira, possui diversas sessões de licitações presenciais a serem realizadas em período de “quarentena” que não se relacionam ao enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus, por conta disso, teve as sessões suspensas. 

"Tal conduta de manter as sessões públicas presenciais de licitações em locais fechados vai de
encontro às recomendações de proteção à saúde pública e põe em risco, também, os próprios servidores que
compõem as Comissões de Licitações ou ocupam cargos de Pregoeiro ou equipe de apoio a este, que ficam
expostos e nem sempre recebem adequados EPIs (equipamentos de proteção individual) para a continuidade
dos trabalhos", diz o Tribunal de Contas.

O TCE ressalta que o Governo do Piauí editou norma decretando estado de calamidade pública, que foi devidamente reconhecido pela Assembleia Legislativa do Estado. Assim, as sessões de licitação vão na contramão da decisão das autoridades públicas piauienses de adotar medidas para conter a disseminação da pandemia.

DEFESA CIVIL

Como medida de prudência, o TCE concedeu medida cautelar para anular a licitação a ser realizada pela Sedec, administrada por Geraldo Magela, com sessão presencial para construção de duas quadras poliesportivas, em 30.03.2020, ou seja, realizada em período de “quarentena”. 

O TCE entende que a irregularidade é grave, já que a manutenção das sessões públicas de forma
presencial não cumpre as determinações do Governo do Estado e do Ministério da Saúde quanto a evitar
aglomerações e até deslocamentos, tendo em vista a pandemia causada pelo COVID-19.

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp