Terça, 04 de agosto de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Camanha ProPiauí Julho
[email protected]
86 9 9834-2372
Saúde

Saúde

R10 Saúde Encontre aqui notícias sobre saúde e bem-estar.

[email protected]

86 9 9834-2372

Saúde - Segundo pesquisas

Postada em 02/05/2020 ás 09h32 - atualizada em 02/05/2020 ás 09h46

Publicada por: Marina Sousa

Idosos perdem em média uma década de vida ao morrer por Covid-19
Pesquisa calculou a provável quantidade de anos perdidos de acordo com a faixa etária
Idosos perdem em média uma década de vida ao morrer por Covid-19

Foto: John Thys/AFP

Com a justificativa de responder às especulações de que os idosos mortos por coronavírus teriam pouco tempo de vida mesmo antes da doença, uma pesquisa juntou dados para tentar calcular quantos anos as vítimas da Covid-19 perdem em média depois dos 50 anos.

O resultado: 14 anos para homens sem doenças pré-existentes e 12 anos para as mulheres. Aqueles com outras problemas de saúde poderiam viver em média mais 13 anos; elas, 11 anos. 

O artigo ainda não teve a revisão dos pares – análise de outros cientistas – e elenca algumas deficiências, como a falta de informações sobre as vítimas da Covid-19.

Foram usados estudos da Itália, do Reino Unido, da Escócia e da OMS (Organização Mundial da Saúde) como base, com a revisão científica de 77 trabalhos e a escolha de uma pesquisa de casos: o ISS (Instituto Superiore di Sanità) apresentou dados de 11 comorbidades comuns em 701 pacientes com 1, 2, 3 ou mais doenças associadas, dentro de uma amostra total de 6.801 pessoas.

“Como as pessoas que morrem de Covid-19 são predominantemente mais velhas e têm LTCs [sigla que significa, em inglês, condições subjacentes a longo prazo] preexistentes, alguns especularam que muitas dessas pessoas logo morreriam de outras causas e que a expectativa de vida pode, portanto, não sofrer grande impacto”, escreveram os autores.

O método escolhido apontou uma grande oscilação de tempo de vida perdido, a depender da quantidade de comorbidades e idade. No caso do Sars-CoV-2, cardiopatias, diabetes, obesidade, câncer, doenças respiratórias, são fatores que podem levar a uma versão mais grave da infecção.

Os pesquisadores mostram que a quantidade dessas doenças associadas faz muita diferença na contagem de uma média de anos perdidos pelo paciente, já que a própria comorbidade poderia causar a morte independente do coronavírus.

Uma pessoa com nenhuma comorbidade e que tem de 50 a 59 anos pode perder, em média, 35 anos de vida ao morrer por Covid-19. Mesmo um paciente hipotético com 4 doenças associadas no momento da infecção pelo Sars-CoV-2 e com essa mesma faixa etária estaria perdendo 23 anos. Claro, sem sofrer de uma causa imprevisível, como um acidente de avião ou morte por um crime qualquer.

Fato é que, de acordo com os cientistas, dos 50 aos 79 anos, mesmo com até 4 comorbidades, os idosos teriam ainda mais 10 anos de vida, pelo menos. No entanto, uma questão a ser levada em conta é a alta expectativa de vida da Itália, fornecedora de parte dos dados: 83 anos. No Brasil, é de 75 anos.

Rafael Thomazi, especialista pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, diz que outras doenças já causam a redução da vida do idoso, como o Alzheimer e a demência avançada, e para entender as chances de cada indivíduo a melhor forma é “individualizar o paciente idoso, não simplesmente pela idade, e dizer que o Covid-19 vai reduzir a expectativa de vida”.

Fonte: Bem estar

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium