Quinta, 04 de junho de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
86 99816-1898
Raul Seixas

Raul Seixas

Bruno Lustosa Vida e obra de Raul Santos Seixas.

[email protected]

86 99816-1898

Cultura - Raulzito - Produtor

Postada em 05/05/2020 ás 10h17 - atualizada em 05/05/2020 ás 10h26

Publicada por: Bruno Lustosa

Raul Seixas - Produtor da gravadora CBS
Raulzito produziu diversos artistas
Raul Seixas - Produtor da gravadora CBS

Foto: Divulgação

Antes de se tornar um cantor e compositor de sucesso, Raul Seixas atuou como produtor de artistas da gravadora CBS, de uma linha mais popular. Raul não só produzia, como compunha para vários desses artistas, assinando como Raulzito. Artistas como Jerry Adriani, Leno e Lílian, Zé Roberto, Renato e Seus Blue Caps, Balthazar, Diana, entre outros, gravaram músicas de Raul naquele período. Em agosto de 1999 a revista ShowBizz lançou uma edição especial sobre Raul, intitulada "Raul Seixas, o Guru da Sociedade Alternativa", falando de vários aspectos de sua carreira, inclusive esta, de produtor. Segue abaixo a matéria:

"Antes de se consagrar como cantor, Raul Seixas fez seu nome como produtor e compositor pra vários artistas.

Trabalhando para a gravadora CBS (atual Sony) de 1969 a 1973, ele cumpria exatamente a mesma função de, por exemplo, George Martin para a EMI nos anos 50 e 60 ou Liminha para para a Warner nos anos 70 e 80 - ou seja, foi produtor fixo da gravadora, mero 'operário da alegria', cuidando dos discos de vários artistas do elenco.

 

Aliando a versatilidade à necessidade, com uma filha para criar, Raul se desdobrou não só como produtor da CBS, mas também como compositor, inclusive para artistas de outros selos. Ele afirmou ter composto cerca de oitenta músicas nesse período, todas bem comerciais. Algumas são bastante efêmeras, o que é normal em qualquer compositor tão produtivo. Muitas delas, porém, tornaram-se clássicos brega: 'Se Ainda Existe Amor' (lançada por Balthazar e regravada nos anos 90 por Jayne), 'Ainda Queima e Esperança' (Diana) e 'Playboy' (Renato & Seus Blue Caps), só para citar algumas.

Quem muito contribuiu pra a estreia de Raul como produtor foi Jerry Adriani, que o conheceu durante uma temporada de shows no Norte/Nordeste. A banda que iria acompanhá-lo não apareceu e na hora do aperto alguém sugeriu Os Panteras, que deram conta do recado, a ponto de Jerry convidá-los para ir ao Rio de Janeiro.

 

Salvo engano, Jerry foi o primeiro artista a gravar uma música de Raul, justamente um de seus maiores sucessos, 'Tudo Que É Bom Dura Pouco', em 1969. Jerry se deu tão bem com Raul que pediu a Evandro Ribeiro, diretor  da CBS, que o deixasse produzir seus discos. 'Ele ficou meio cabreiro, mas acabou topando. Produziu três LPs meus e é autor de um dos maiores sucessos da minha carreira, 'Doce, Doce Amor'. '

 

Os três integrantes do grupo Azymuth também têm apenas elogios para Raul. Ivan Conti, Alex Malheiros e José Roberto Bertrami trabalharam em discos de Raul na PolyGram, nos anos 70. 'Ele era profissionalíssimo, muito responsável, sabia o que queria', dizem. Já a falecida Miriam Batucada, de quem Raul produziu na CBS um compacto com dois sambas, costumava ser menos lisonjeira: 'Raul acabou com minha carreira, samba não era a praia dele.

 

Mas como ele mesmo se autodestruiu, a gente perdoa'. Odair José foi outro artista que teve alguns de seus primeiros discos produzidos por Raul na CBS. 'Ele almoçava com a gente', conta, 'e estava sempre com uma maleta 007, de onde tirava uma porção de comprimidos, dizendo 'este é pra crescer cabelo, este é pra fazer parar de nascer cabelo'...'

Se samba não era o forte de Raul, o forró estava mais próximo de suas origens. Em 1971, ele chegou a escrever o texto da contracapa do LP Pau de Sebo Volume 5, incluindo forrozeiros arretados como Marinês e Coronel Ludgero, com produção do grande e saudoso sanfoneiro Abdias. Nos anos 70, a Rede Globo costumava chamar compositores ilustres (Roberto Carlos, Marcos Valle) para compor as trilhas sonoras de suas telenovelas. Raul foi convidado pra criar a trilha de O Rebu e dessa experiência resultou um dos seus maiores hits, 'Como Vovó Já Dizia'. 

 

O Raul que Raul não cantou - aqui algumas das canções que o Maluco Beleza fez para outros intérpretes:

 

"Ainda Queima a Esperança' (com Mauro Motta) - Diana (CBS, 1971)

'Bruxa Amarela' (com Paulo Coelho) - Rita Lee e Tutti-Frutti (Som Livre, 1976)

'O Crivo' (com Waldir Serrão, radialista baiano conhecido como Big Ben; a parceria com Raul não foi creditada  no disco) - Waldir Serrão (RCA, 1976)

'Darling' (com Mauro Motta) - Renato e Seus Blue Caps (CBS, 1972)

'Doce, Doce Amor' (com Mauro Motta) - Jerry Adriani (CBS, 1972)

'O Mundo Dá Muitas Voltas' (com Leno) - Wanderley Cardoso (Copacabana, 1971)

'Objeto Voador' (primeira versão de 'S.O.S.') - Leno e Lilian (CBS, 1970)

'Planos de Papel' - Alcione (Som Livre, 1974)

'Se Ainda Existe Amor' (com Mauro Motta e Sandra Syomara) - Balthazar (Polyfar, 1975)

'Se Ela Não Serve Pra Você, Também Não Serve Pra Mim' - Ed Wilson (CBS, 1969)

'Se o Rádio Não Toca' -Fábio (Som Livre, 1974)

'Sha-La-La (Quanto Eu Te Adoro)' - Leno (CBS, 1970)

'Tenho Muito o Que Fazer' - Alípio Martins (RCA, 1971) "

Fonte: http://taratitaragua.blogspot.com/

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium