Quarta, 12 de agosto de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Utilidade Pública

R10 Utilidade Pública

Utilidade pública Tudo sobre utilidade pública.

[email protected]

86 9 9834-2372

Piauí - Piauí

Postada em 07/05/2020 ás 09h06 - atualizada em 07/05/2020 ás 10h52

Publicada por: Bruna Sampaio

Juiz autoriza abertura de escritórios de advocacia em Luzilândia
Determina também à Prefeitura que revise o decreto que estabelece as atividades essenciais
Juiz autoriza abertura de escritórios de advocacia em Luzilândia

Foto: R10

Em decisão proferida nessa quarta-feira (6), o juiz titular da Vara Única da comarca de Luzilândia, magistrado Thiago Aleluia Ferreira de Oliveira, deferiu tutela de urgência impetrada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Secção Piauí (Subsecção Barras) em favor da manutenção das atividades dos escritórios de advocacia daquela comarca durante o período de pandemia.

Nos autos, consta que a impetrante havia solicitado à Prefeitura Municipal de Luzilândia a inclusão das atividades da categoria no rol de serviços essenciais para prestação da comunidade de Luzilândia durante o período de isolamento social. Entretanto, conforme a requerente, o prefeito não se manisfestou acerca dos pleitos exigidos por meio do ofício, “o que está impossibilitando o trabalho dos advogados desta comarca”.

Na decisão, o juiz Thiago Aleluia considera que, por serem ” inegáveis os reflexos cíveis, tributários, trabalhistas, criminais, especialmente decorrentes dos efeitos da pandemia Covid-19 na vida de pessoas naturais e jurídicas, o que enseja por vezes a necessidade de demandas judiciais, as quais segundo a legislação em vigor devem, na maioria das situações ser deflagradas por meio de advogados”, o serviço deve ser incluído como serviço essencial à população neste momento de pandemia, sendo, dessa forma, autorizado o funcionamento interno dos escritórios de advocacia local do município de Luzilândia.

Todavia, de acordo com o dispositivo, a categoria deverá proceder com a adoção de medidas preventivas à Covid-19, “devendo realizar, prioritariamente, o atendimento aos clientes por meio remoto e, na hipótese de necessidade de atendimento presencial, agendar horário  e fazer uso dos equipamentos individuais de proteção (álcool em gel, máscaras).

Dessa forma, o juiz determina também à Prefeitura Municipal da comarca de Luzilândia que revise o decreto municipal que estabelece as atividades essenciais, para incluir as atividades da instituição nesse rol.

Confira a decisão na íntegra.

Fonte: TJ-PI

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium