Sexta, 14 de agosto de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Utilidade Pública

R10 Utilidade Pública

Utilidade pública Tudo sobre utilidade pública.

[email protected]

86 9 9834-2372

Geral - Nota de Repúdio

Postada em 07/05/2020 ás 22h00 - atualizada em 08/05/2020 ás 08h36

Publicada por: Cristina

Instituições repudiam fala de Beto Rego sobre mulheres
Apresentador falou que 'não se faz mais mulher como antigamente'
Instituições repudiam fala de Beto Rego sobre mulheres

Reprodução: redes sociais

A Comissão da Mulher Advogada da OAB-PI, juntamente com o Instituto Nacional de Combate à Violência Familiar (INCVF) e O Tamo Juntas, emitiram nota de repúdio contra o apresentador Beto Rego, após seu discurso durante programa de TV apresentado nesta quinta-feira (07).

Em vídeo divulgado o apresentador fala sobre as mulheres, “não se faz mais mulher como antigamente” e segue afirmando que “as mulheres de antigamente elas aguentavam as coisas mesmo, tinha era 20 filhos, uma mulher de hoje se ela tiver 3 filhos ela esta só o calango” e continua falando da condição feminina do parto “se for normal a primeira coisa que ela faz é uma perine” – (perineoplasia, procedimento realizado em mulheres após o parto para fortalecer os músculos pélvicos).

A fala de Beto Rego causou discussão por parte de órgãos e entidades que lutam pela defesa da mulher na sociedade e a eliminação de discursos e ataques machistas.

Em nota afirmam que é inadmissível posturas e manifestações do qual o jornalista objetifica a mulher, evocando o machismo que ataca as mulheres de modo cruel e extremamente agressivo.

Veja nota na íntegra.

A Comissão da Mulher Advogada da OAB – PI, em conjunto com o Instituto Nacional de Combate à Violência Familiar (INCVF) e O Tamo Juntas, vem a público manifestar repúdio ao jornalista Francisco Alberto de Araújo e Silva Rego (Beto Rego) e ao Programa Balanço Geral PI da Antena 10, exibido hoje, 07 de maio.

Em tempos atuais é inadmissível posturas e manifestações do qual o jornalista Beto Rego objetifica a mulher, evocando o machismo que ataca as mulheres de modo cruel e extremamente agressivo. O comentário misógino é inadmissível na conduta de qualquer jornalista, em qualquer ambiente profissional e no conteúdo de qualquer gênero e ou produção jornalística, uma vez que violam os direitos humanos das mulheres, entre eles, o de viver sem violência.

Os conteúdos de comunicação devem primar pela informação e não pela banalização da situação dramática em que vivem milhares de mulheres brasileiras, vítimas de violências no ambiente de trabalho, nos espaços públicos e dentro de seus lares. O artigo 14º do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros é categórico na repressão de condutas de jornalistas que se caracterizem pela ameaça, intimidação e prática de assédio moral e/ou sexual, devendo ser denunciados para as comissões de Ética dos sindicatos e, em última instância, desta Federação.

As instituições que assinam, solidariza-se com todas as mulheres que tenham vivido ou ainda sejam alvo de práticas machistas, reiterando o seu posicionamento contrário ao machismo, ao racismo, à lesbofobia e a outras formas de discriminação das mulheres. Ressalta o compromisso com a equidade de gênero, raça e etnia e o empoderamento das mulheres, compromisso que é resguardado nos congressos de jornalistas e documentos normativos, para assegurar os direitos humanos das mulheres.

Após a repercussão o jornalista publicou em suas redes sociais um texto explicando o que quis dizer, ao falar sobre as mulheres.

No texto o apresentador fala que as pessoas não entenderam seu discurso e falou que “as mulheres do passado parecem que foram privilegiadas geneticamente. Muitas tinham até 20 filhos e não sentiam uma dor na unha”. E segue fazendo comparativo com a saúde das pessoas no passado e atualmente, “quem não conhece uma vozinha que tem dez, quinze filhos? O povo de hoje mulheres e homens não tem a mesma alimentação do passado. Parece que hoje temos pessoas mais frágeis do que antes”.

De acordo com Beto Rego, sua intenção era enaltecer as “guerreiras do passado” e foi mal entendido.

Afirma ainda que vai tomar providências em relação às calúnias e difamações que sofreu.

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium