Quarta, 27 de Outubro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

30°

25° 38°

Teresina - PI

Últimas notícias
Polícia Gegê do Mangue
19/02/2018 07h51 Atualizada há 4 anos
Por: Bruna Dias

Chefe da facção PCC é encontrado morto em Fortaleza

Um dos chefes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foi encontrado morto na tarde de sexta-feira (16) em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Rogério Jeremias de Simone, mais conhecido como Gegê do Mangue , estava junto com outro procurado da Justiça de São Paulo, Fabiano Alvez de Souza, líder da facção conhecido como Paca.

Ainda não se sabe quem matou os dois criminosos, mas, o procurador de Justiça Marcio Sérgio Christino afirmou que as duas principais suspeitas são execução por facção rival ou retaliação do próprio PCC .

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

De acordo com o site IG, em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará explica que “equipes da Polícia Militar do estado, da Polícia Civil e da Perícia Forense estiveram realizando os primeiros levantamentos em uma área indígena, no município de Aquiraz, onde dois corpos do sexo masculino, sem identificação, foram encontrados na tarde dessa sexta-feira (16)”.

“A Perícia Forense trabalha na identificação formal dos corpos através da necropapiloscopia, que consiste na identificação humana de cadáveres a partir das papilas dérmicas ou, caso necessário, por meio de exame de DNA. Todas as circunstâncias do crime estão sendo investigadas pela Polícia Civil. Detalhes sobre o caso só serão repassados no momento oportuno para não comprometer o andamento das investigações. As diligências estão em andamento para localizar os autores dos homicídios”, diz ainda a nota. 

Quem era Gegê do Mangue

Rogério Jeremias de Simone tinha 41 anos e era considerado o terceiro no comando do PCC. Ele atuava no crime desde o ano de 1995, de acordo com o site da Polícia Civil de São Paulo, e havia a suspeita de ele estivesse controlando o tráfico de drogas no Paraguai.

Conhecido como Gegê do Mangue, cumpriu pena por diversos crimes no regime fechado a partir do ano de 2000, mas em fevereiro do ano passado, quando estava preso na Penitenciária Presidente Wenceslau II, foi beneficiado por um habeas corpus e colocado em liberdade.

Semanas depois, entretanto, teve sua prisão preventiva decretada pela 5ª Vara do Júri do Foro Central Criminal São Paulo por homicídio ocorrido em 2004, e, desde então, passou a ser considerado procurado.

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp