Terça, 24 de Novembro de 2020
86 9 8877-6606

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 98877-6606

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

25°

23° 32°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Policial
R10 Policial
Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.
Piauí Leptospirose
18/05/2020 10h02 Atualizada há 6 meses
Por: Francine Dutra

Cadeia de Altos tem surto de doença e uma morte confirmada

Dos 53 detentos, 48 foram submetidos a exames por apresentar sintomas de Leptospirose.

Foto: Reprodução/SEJUS
Foto: Reprodução/SEJUS

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) confirmou a incidência de pelo menos quatro casos de Leptospirose na Cadeia Pública de Altos. 

Dos 53 detentos da Instituição, 48 foram submetidos a exames por apresentarem sintomas de insuficiência renal e internados no Hospital Municipal de Altos e no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Um deles, Francisco Wellington Santos, morreu na última sexta-feira (15) no HUT.

De acordo com as informações, alguns detentos já apresentaram sintomas neurológicos, o que caracteriza a fase mais grave da doença.

Continua depois da publicidade

A principal suspeita é que os presos tenham sofrido uma intoxicação alimentar ou por água.

Segundo investigações, o laudo preliminar acerca do sistema hídrico da Cadeia “apresentou uma contaminação em nível de água, com a presença de coliformes fecais”.

Para o local, é recomendado uma desinfecção total de onde é armazenada a água, sendo que a orientação é o não consumo até a ocorrência desse trabalho, devendo se proceder o fornecimento de água por outro meio alternativo durante esse período. A Cadeia também deverá possuir um sistema de controle de roedores.

Continua depois da publicidade

A leptospirose é considerada uma doença rara no Brasil, com menos de 15 mil casos ao ano. Trata-se de uma infecção humana resultante da exposição direta ou indireta à urina de animais infectados, por meio do contato com água, solo ou alimentos contaminados. Os principais sintomas são febre alta, dor de cabeça, sangramento, dor muscular, calafrios, olhos vermelhos e vômitos. Sem tratamento, a leptospirose pode causar danos renais e hepáticos e até mesmo a morte.

O secretário Justiça, Carlos Edilson Rodrigues, que também participou da audiência promovida pelo MP, garante que serão adotadas medidas, “ limpeza na encanação e caixa d´água e a sanitização do ambiente, a fim de combater os roedores, principal transmissor das doenças apontadas”. Ele acrescenta que a Cada de Detenção passou por “ sanitização no ambiente na porém voltada ao combate ao Novo Coronavírus. As ações recomendadas para a Cadeia incluem, ainda, “controle de roedores, limpeza na unidade prisional e suspensão do consumo de água”

Familiares dos detentos que permanecem na Instituição denunciam que a situação permanece a mesma. Na semana passada, um grupo de esposas tentou fazer um protesto pacífico em frente à Cadeia mas foram dispersadas pela segurança. A falta de informações sobre o estado de saúde dos quatro detentos que permanecem internados é outros motivo de apreensão. Por orientação do departamento jurídico, o Hospital não fornece informações sobre o estado de saúde dos detentos internados no HUT.

Continua depois da publicidade

A leptospirose é considerada uma doença rara no Brasil, com menos de 15 mil casos ao ano. Trata-se de uma “ infecção humana resultante da exposição direta ou indireta à urina de animais infectados, por meio do contato com água, solo ou alimentos contaminados”. Os principais sintomas são “ febre alta, dor de cabeça, sangramento, dor muscular, calafrios, olhos vermelhos e vômitos são alguns sintomas. Sem tratamento, a leptospirose pode causar danos renais e hepáticos e até mesmo a morte

O Ministério da Saúde tem orientações que devem ser seguira pelos gestores estaduais e municipais em casos de suspeita de Leptospirose. É obrigatória a notificação de todo caso suspeito da doença, para o desencadeamento de ações de prevenção e controle.

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®