Terça, 07 de Dezembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

29°

24° 36°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Utilidade Pública
R10 Utilidade Pública
Tudo sobre utilidade pública.
Brasil Estratégia Concursos
26/05/2020 12h33
Por: Bruna Dias

Escola é condenada por usar foto de Dilma em anúncio sobre "burrice"

A Justiça de Minas Gerais condenou um cursinho preparatório para concursos públicos por usar uma foto da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) no anúncio de um curso online sobre “como deixar de ser burro”.

A empresa Estratégia Concursos vai ter que pagar à petista R$ 60 mil em indenização por danos morais e materiais.

Divulgação / Planalto / Roberto Stuckert Filho
Divulgação / Planalto / Roberto Stuckert Filho

Os advogados da ex-presidente alegaram no processo que, além de usar a imagem da ex-mandatária sem autorização em uma campanha publicitária, o anúncio sugere que os alunos e Dilma seriam “burros”.

Já a defesa da escola alegou que o anúncio não teve a intenção de ofender o público e destacou que as pessoas públicas “devem suportar o ônus de terem suas condutas e seus atos submetidos à publicidade e a críticas”. A empresa defendeu, ainda, que não houve uso comercial da foto, já que o curso anunciado era gratuito.

A juíza Gislene Rodrigues Mansur, da 17ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte, definiu, no entanto, que a foto da ex-presidente foi usada irregularmente. Segundo a magistrada, além da utilização sem autorização, a forma como o cursinho divulgou o material foi ofensiva à honra de Dilma.

“A associação da figura da autora, ou de qualquer outra ainda que de comprovado desenvolvimento mental ou intelectual insuficientes, a este conteúdo, antes de mal gosto, revela-se extremamente ofensivo à honra porque reduz o sentimento de dignidade próprio da pessoa e a consideração dos outros. A veiculação em apreço traz crítica despropositada e, por isso, é ofensiva à honra da parte autora que, por certo, sentiu-se diminuída no conceito que possui de si própria”, destacou a juíza.

A reportagem procurou a Estratégia Concursos comentar a condenação, mas ainda aguarda retorno. A decisão da Justiça cabe recurso de ambos os lados. A advogada Rachel de Aragão, que defende a ex-presidente, informou que não vai recorrer por considerar o valor razoável.

— A intenção de Dilma não é enriquecer com o dinheiro. É buscar uma punição para o anúncio de extremo mau gosto.

Fonte: R7
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp