Domingo, 05 de julho de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
(61) 98191-9906
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

Jornalista Milton Atanazio Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.

[email protected]

(61) 98191-9906

Política - Resumo das notícias

Postada em 01/06/2020 ás 22h36 - atualizada em 01/06/2020 ás 22h40

Publicada por: Jornalista Milton Atanazio

Segunda-feira, 1º de junho - RESUMO das notícias que foram destaques
Coluna Foco na Política
Segunda-feira, 1º de junho - RESUMO das notícias que foram destaques

Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado

Boa noite! Aqui estão as notícias para você terminar o dia bem-informado.  O número de mortes pelo novo coronavírus ultrapassou a marca de 30 mil vítimas. Mesmo assim, o Rio de Janeiro inicia uma flexibilização da quarentena. Na Europa, com a doença sob controle, os países reabrem parte do comércio e dos espaços culturais. No sétimo dia de protestos nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump aperta o cerco e ameaça usar militares para conter os atos. Na política brasileira, o presidente Jair Bolsonaro dá mais um passo para o casamento com o Centrão: a nomeação de um indicado pelo PP para um fundo bilionário da educação. 30 mil vidas perdidas no Brasil

O levantamento exclusivo do G1 junto às secretarias estaduais de saúde aponta que o Brasil ultrapassou a marca de 30 mil mortos pelo novo coronavírus nesta segunda-feira (1º). São 30.046 vítimas da Covid-19 e 529.405 infectados. Já de acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, são 29.937 mortos e 526.447 casos. O número de óbitos dobrou em duas semanas. O país é o quarto do mundo em número de mortos pela doença, atrás de Estados Unidos, Reino Unido e Itália, e, segundo a Organização Mundial da Saúde, ainda não atingiu o pico de transmissão.

Covid-19 já matou 178 indígenas de 78 povos diferentes, indica levantamento Relaxamento da quarentena no Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), anunciou que a cidade vai flexibilizar medidas de isolamento social a partir desta terça-feira (2). Segundo ele, será uma reabertura "lenta, gradual e com segurança". A retomada será dividida em seis fases, com previsão de duração de 15 dias cada. A primeira delas já começa nesta terça, com a permissão de atividades esportivas nos calçadões, esportes no mar e celebrações em igrejas. Veja o que será permitido e o que será proibido.

SP inicia flexibilização pelo interior; saiba o que pode funcionar Crivella anuncia reabertura gradual em seis fases

Crivella anuncia reabertura gradual em seis fases   

ASSISTAM O VÍDEO    https://globoplay.globo.com/v/8594175/

Reabertura na Europa
1º de junho - Visitantes admiram a Capela Sistina, em Roma, nesta segunda-feira (1º). Os Museus do Vaticano reabriram para os visitantes após três meses de fechamento  — Foto: Alessandra Tarantino/AP

1º de junho - Visitantes admiram a Capela Sistina, em Roma, nesta segunda-feira (1º). Os Museus do Vaticano reabriram para os visitantes após três meses de fechamento — Foto: Alessandra Tarantino/AP

Países europeus que conseguiram diminuir o ritmo de novos casos de Covid-19 começaram a relaxar o confinamento social e restabelecer as atividades. A reabertura, porém, ocorre gradualmente e com certas regras. Veja o que alguns países estão adotando nessa fase pós-quarentena.

Espanha não registra mortes por coronavírus em 24 horas pela primeira vez em três meses Coliseu de Roma reabre com apenas 300 visitantes na reabertura em meio à pandemia Com máscaras e termômetros, Museu Guggenheim recebe de volta visitantes em Bilbao 5 imagens sobre reabertura gradual na Europa  

5 imagens sobre reabertura gradual na Europa

Trump pressiona

Depois de um fim de semana com protestos antirracistas espalhados por todo país, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que, se governadores não prendessem manifestantes, passariam-se por "idiotas". Trump também anunciou nesta segunda-feira que vai enviar militares norte-americanos a cidades dos Estados Unidos, caso os governadores e prefeitos não ponham fim à violência. "Terror doméstico", disse sobre os protestos.

SANDRA COHEN: Quem são os antifas, que Trump acusa de orquestrar manifestações

Fora das ruas

O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, anunciou um toque de recolher que valerá entre as 23h desta segunda-feira e as 5h de terça. A decisão foi tomada depois de mais uma noite de tumulto após protestos antirracistas nos Estados Unidos contra a morte de George Floyd. Chiara de Blasio, filha do prefeito de NY, de 25 anos, foi detida durante a manifestação do último sábado à noite em Manhattan por estar bloqueando o tráfego.

Em meio a protestos, policiais se ajoelham em solidariedade Irmão de Floyd pede protestos com mensagem de paz e atenção ao voto Centrão avança

Governo e Centrão dão mais um passo. Nesta segunda, Marcelo Lopes da Ponte foi nomeado para a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), cujo orçamento gira em torno de R$ 55 bilhões. Ele é chefe de gabinete e homem de confiança do senador Ciro Nogueira, um dos principais nomes do PP no Congresso. No últimos meses, a gestão do presidente Jair Bolsonaro se aproximou do Centrão - grupo de parlamentares de centro-direita conhecido por estar aberto a negociações de cargos em troca de apoio - para buscar sustentação no Parlamento.

ANDRÉIA SADI: Centrão blinda Bolsonaro na briga com Moro, mas não contra STF Atos pró-democracia x manifestações antidemocráticas em SP

O governador João Doria (PSDB) declarou que não vai permitir mais que sejam realizadas duas manifestações com objetivos antagônicos no mesmo dia e no mesmo horário na capital paulista. Ele fez o anúncio um dia após confronto entre manifestantes pró-democracia e pró-Bolsonaro na Avenida Paulista, na região Central de São Paulo.

É #FAKE que manifestante usou boné em apoio ao nazismo durante ato É #FAKE que foto mostre integrante de grupo antifascista batendo em policial Fila no INSS

1,8 milhão é o número de benefícios que estavam aguardando análise do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em março. Os dados estão no Boletim Estatístico da Previdência Social, divulgado nesta segunda-feira. Em relação a fevereiro, houve queda de 3,27% no total de pedidos aguardando parecer do órgão. Já o tempo de concessão caiu de 72 para 69 dias. Durante a pandemia de Covid-19, o INSS suspendeu o atendimento presencial nas agências e os serviços podem ser realizados pela internet ou por meio da central de atendimento 135.

Tem 5 minutos?

G1 ouviu economistas sobre o futuro do país e possíveis caminhos para a retomada. A rápida recuperação da atividade econômica, esperada por boa parte dos especialistas no início da pandemia, foi substituída por projeções mais sombrias. A queda do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre deste ano e a expectativa de uma retração maior no meses seguintes devem fazer com que o país encerre 2020 com o pior desempenho econômico da história. Leia as entrevistas.

Com informações do G1

 

Fonte: g1

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium