Terça, 11 de agosto de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Utilidade Pública

R10 Utilidade Pública

Utilidade pública Tudo sobre utilidade pública.

[email protected]

86 9 9834-2372

Piauí - Ajuda

Postada em 09/06/2020 ás 15h16 - atualizada em 09/06/2020 ás 16h26

Publicada por: Bruna Sampaio

Piauí recebe R$ 208 milhões da 1ª parcela do auxílio emergencial
Dinheiro deve ser aplicado em ações de prevenção e combate ao novo coronavírus
Piauí recebe R$ 208 milhões da 1ª parcela do auxílio emergencial

Foto: Divulgação

Os estados e municípios de todo o país receberam, nesta terça-feira (9), R$ 15,036 bilhões referentes à primeira parcela dos R$ 60 bilhões do auxílio emergencial para combate à crise da Covid-19, de que trata a Lei Complementar nº 173, de 27 de maio de 2020. A transferência foi feita pela Secretaria do Tesouro Nacional para as contas dos entes no Banco do Brasil.

O Piauí recebeu R$ 208 milhões, sendo R$ 128 milhões para o Governo do Estado e R$ 79 milhões para dividir entre os 224 municípios. Dos recursos transferidos para o estado, R$ 100,202 milhões são para aplicação livre e R$ 28,344 para ações específicas de saúde e assistência social. Entre os municípios, a maior fatia coube a Teresina – R$ 21,060 milhões, sendo R$ 17.928.972,03 milhões para aplicação livre e R$ 3,131 milhões para a saúde.

O dinheiro é uma compensação das perdas de arrecadação decorrentes da crise sanitária e deve ser aplicado em ações de prevenção e combate ao novo coronavírus, conforme prevê o Programa Nacional de Enfrentamento à Covid-19, aprovado no início de maio pelo Congresso Nacional, depois de ampla articulação dos secretários de Fazenda e governadores estaduais.

O secretário de Fazenda do Piauí e presidente do Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz), Rafael Fonteles, explicou que os recursos do auxílio emergencial, no total de R$ 60 bilhões, serão pagos em quatro parcelas – a segunda, terceira e quarta parcelas sairão nos dias 13 de julho, 12 de agosto e 11 de setembro, respectivamente.

Segundo Rafael, embora essenciais para mitigar a crise por que passam estados e municípios, os recursos são insuficientes para compensar as perdas de arrecadação e para cobrir as despesas adicionais com a Covid-19, visto que a queda nas receitas tributárias se revelaram maiores do que as estimativas iniciais. Os estados vão articular novas medidas de auxílio financeiro.

Fonte: Ccom

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium