Domingo, 25 de Julho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

28°

21° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
Blog do Lucão
Blog do Lucão Fique por dentro de tudo que acontece na região.
Cidades Destaque
27/06/2020 23h48 Atualizada há 1 ano
Por: Blog do Lucão

Marco do Saneamento

Foi aprovado na última quarta-feira(24/06), no senado Federal, projeto de lei já aprovado na Câmara, que dar diretrizes para que até 2033, todas as cidades brasileiras disponham de água potável e coleta e tratamento de esgoto. Define regras para que a iniciativa privada, através de parcerias, possa ser indutora  de grande parte dos volumosos recursos necessários para que tal meta seja alcançada.

Estudos recentes apontam que, tal meta  ficando apenas a cargo do setor público, apenas em 2060 seria possível a universalização das ofertas de água tratada e coleta e tratamento de esgoto.

Marco do Saneamento

Pois bem, Timon, cidade maranhense de 170 mil habitantes, a partir de 2014 iniciou as tratativas e cumprindo todas as regras de licitação aí incluída a participação da população através de audiências públicas, desde abril de 2015, concedeu esses serviços à AEGEA, uma das maiores empresas do setor de saneamento do País..

Com grandes investimentos, ampliação de rede e a implantação da primeira estação de tratamento de água captada do rio Parnaíba, alcançamos a universalização da oferta de água tratada para toda a cidade ainda no ano de 2016 e está tudo programado para que até 2023 tenhamos toda a cidade coberta por rede de coleta e tratamento de esgoto.

Todos lembram das campanhas sórdidas feitas pelos opositores do Prefeito Luciano Leitoa que numa ampla visão de futuro ousou, mesmo tendo que enfrentar todas as campanhas contrárias, levianas e agressivas, buscar solução definitiva para esse grave problema,  e logo foi seguido por Teresina.

Luciano se antecipou aos fatos que agora o Congresso Nacional, torna obrigatória essa busca, através de lei.

No primeiro ano de concessão, foram investidos 50 milhões de reais e nos cinco primeiros, ou seja de 1915 até a vi presente data ( junho de 2020 ) os investimentos foram de r$ 100 milhões. Ou seja, um investimento médio de r$ 20 milhões por ano.

Foi alardeado pelos adversários, que os consumidores seriam explorados quando fossem colocados os hidrômetros. Hoje as contas de águas da grande maioria da população(onde não tem vazamentos), são de 35 a 40 reais.

Mas quem ganha mesmo com essa grande atitude  é a população de Timon que, considerando o que a lei definiu para 2033, antecipou por 17 anos a meta para oferta de agua tratada em todos os lares e vai antecipar por 10 anos o acesso à rede de coleta e tratamento de esgoto, com grandes reflexos na saúde pública do nosso Município.

PUBLICIDADE:

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp