Domingo, 05 de Dezembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

28°

24° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 LGBT
R10 LGBT
Últimas e principais notícias sobre LGBT.
Geral Na web
06/08/2020 11h42
Por: Francine Dutra

Atriz Bruna Linzmeyer divulga guia educativo para lésbicas

Por meio de sua plataforma no Instagram, Bruna Linzmeyer explicitou um guia educativo especialmente para lésbicas. O post, que conta com temas como saúde e estereótipos, é da psicóloga Samantha Medeiros, repostado por Bruna em suas mídias.

Confira:

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

“NÃO PRESSUPONHA A HETEROSSEXUALIDADE

Pressupor a heterossexualidade à mulheres reforça a lógica de que a heterossexualidade é inevitável, contribuindo para o apagamento de outras sexualidades, como a lesbianidade”, começa ela.

“TENHA EM SUAS REFERÊNCIAS MULHERES LÉSBICAS

Não busque encaixar a lesbianidade na heteronorma. Se permita desacomodar a escuta. Lésbicas têm vivências diversas, e também constroem epistemiologias”, continua.

“A LESBIANIDADE É UMA QUESTÃO PARA A SAÚDE?

Pressupor que lésbicas sofrem por serem lésbicas também é patologizar. Caso algum sofrimento se apresente, busque escutá-lo de maneira critica e articulada ao campo social. Afinal, é a lesbofobia que o produz”, publicou Bruna Linzmeyer.

"ENTENDA A HETEROSSEXUALIDADE COMPULSÓRIA

Algumas lésbicas já estiveram em relações heterossexuais e isto não as torna menos lésbicas."

"SE VOCÊ NÃO INVESTIGA A HETEROSSEXUALIDADE POR QUE INVESTIGAR A LESBIANIDADE?

Intervenções que buscam investigar uma suposta "origem da lesbianidade" sugerem que algo esperado, em termos de um "desenvolvimento saudável" , não ocorreu; atribuindo caráter patologizante."

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

quais ferramentas vocês usam para não terem seus desejos/ mentes capturados? #visibilidadeslésbicas #histórialésbicabrasileira #mulheresqueamammulheres #possívelporquevisível #repost @psicosamanthamedeiros ・・・ NOTAS PARA UMA PSICOLOGIA NÃO LESBOFÓBICA ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 1 - NÃO PRESSUPONHA A HETEROSSEXUALIDADE Pressupor a heterossexualidade à mulheres reforça a lógica de que a heterossexualidade é inevitável, contribuindo para o apagamento de outras sexualidades, como a lesbianidade. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ - 2 TENHA EM SUAS REFERÊNCIAS MULHERES LÉSBICAS Não busque encaixar a lesbianidade na heteronorma. Se permita desacomodar a escuta. Lésbicas têm vivências diversas, e também constroem epistemiologias. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ - 3 A LESBIANIDADE É UMA QUESTÃO PARA A SAÚDE? Pressupor que lésbicas sofrem por serem lésbicas também é patologizar. Caso algum sofrimento se apresente, busque escutá-lo de maneira critica e articulada ao campo social. Afinal, é a lesbofobia que o produz. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ - 4 ENTENDA A HETEROSSEXUALIDADE COMPULSÓRIA Algumas lésbicas já estiveram em relações heterossexuais e isto não as torna menos lésbicas. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ - 5 SE VOCÊ NÃO INVESTIGA A HETEROSSEXUALIDADE POR QUE INVESTIGAR A LESBIANIDADE? Intervenções que buscam investigar uma suposta "origem da lesbianidade" sugerem que algo esperado, em termos de um "desenvolvimento saudável" , não ocorreu; atribuindo caráter patologizante. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Uma publicação compartilhada por b r u n a l i n z m e y e r (@brunalinzmeyer) em

Fonte: Observatótiog/Uol
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp