Sábado, 16 de Outubro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

25°

25° 37°

Teresina - PI

Últimas notícias
Curiosidades
Curiosidades
Coluna de notícias curiosas.
Entretenimento Confira
04/09/2020 09h54 Atualizada há 1 ano
Por: Aline Alves

Generosidade faz você parecer mais atraente, aponta estudo

Essa é a conclusão de um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Indiana (EUA). Para isso, a professora Sara Konrath e sua equipe realizaram três pesquisas: uma com adultos mais velhos e duas que acompanharam grupos de adolescentes por anos, pedindo para que os participantes classificassem a beleza física das pessoas.

Para que a pesquisa fosse mais confiável, os participantes não sabiam se as pessoas classificadas praticavam algum ato de generosidade — mesmo assim, aqueles que o faziam, eram julgados como mais bonitos. O artigo conclui: "Esse estudo confirma que pessoas percebidas como mais atraentes têm mais probabilidade de serem generosas e pessoas generosas são vistas como mais atraentes".

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Segundo a professora Konrath, o estudo é importante porque desmistifica aquela história de que as pessoas bonitas são mais egoístas e fúteis. Pelo contrário: todas as pesquisas feitas pela equipe mostraram que ser classificado como mais atraente estava associado com mais generosidade.

Além disso, a pesquisadora dá uma dica daquelas que fazem a gente refletir: "Nossos estudos mostram que produtos de beleza e procedimentos estéticos podem não ser o único jeito de melhorar a aparência de uma pessoa. Quem sabe, ser generoso pode ser a próxima tendência de beleza".

Depois disso, você talvez esteja se perguntando porque a generosidade torna as pessoas mais atraentes. Bom, isso o estudo não respondeu. "Por mais que nós não consigamos explicar porque essa ligação entre generosidade e atratividade existe, nós percebemos uma consistência notável entre os três estudos, mesmo que eles tenham sido conduzido em épocas diferentes, com participantes diferentes e usando métodos e métricas diferentes", afirmou a co-autora do estudo, Femida Handy.

Fonte: Mega Curioso
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp