Quarta, 28 de Outubro de 2020
86 9 8877-6606

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 98877-6606

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

35°

25° 37°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Utilidade Pública
R10 Utilidade Pública
Tudo sobre utilidade pública.
Educação Educação
17/09/2020 14h56 Atualizada há 1 mês
Por: Thiago Santos

Corte de R$ 1,6 bi no MEC atinge áreas de destaque no Ideb, diz ministro

Milton Ribeiro explicou que cerca de R$ 1,6 bilhão foi cortado do orçamento da pasta deste ano.

Milton Ribeiro diz que tenta reverter situação com Palácio do Planalto / Foto: reprodução/internet
Milton Ribeiro diz que tenta reverter situação com Palácio do Planalto / Foto: reprodução/internet

Um corte de cerca de R$ 1,6 bilhão no orçamento deste ano do Ministério da Educação atinge áreas que se destacaram no último resultado do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), como a educação em tempo integral, por exemplo. É o que informou hoje o ministro da pasta, Milton Ribeiro.

Milton Ribeiro explicou que cerca de R$ 1,6 bilhão foi cortado do orçamento da pasta deste ano pela equipe econômica por acreditar que o dinheiro não tinha uma finalidade certa. O ministro disse que os gestores anteriores no MEC não empenharam e executaram o valor.

"O povo da economia, que quer economizar de todo jeito, eles viram que tinha um valor considerável praticamente parado no segundo semestre e simplesmente estenderam a mão, mudaram a rubrica e tiraram da gente", falou.

Continua depois da publicidade

Ribeiro afirmou já ter ido pessoalmente ao Palácio do Planalto, onde trabalha o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para tentar reverter a situação mostrando que sua gestão tem planos para o dinheiro.

"Esses valores impactaram sobretudo nosso projeto de educação em tempo integral, que foi duramente atingido e é um dos fatores que têm dado melhor resultado, por exemplo, na questão do Ideb", disse.

Como medida paliativa, o ministério analisa alterar a destinação de recursos não usados e aproveitar uma economia de R$ 314 milhões no FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

Continua depois da publicidade

As declarações foram dadas pelo ministro durante comissão no Congresso Nacional para tratar das medidas para o retorno às aulas presenciais. Na audiência, aproveitou para recorrer aos parlamentares.

"Tenho pouca experiencia política, mas peço ajuda aos senhores parlamentares. Não tenho poder além de pedir, e isso já fiz insistentemente para recompor nosso orçamento, que está bem defasado.", revelou. 

Fonte: Uol Notícias
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®