Terça, 27 de Outubro de 2020
86 9 8877-6606

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 98877-6606

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

29°

25° 37°

Teresina - PI

Últimas notícias
Francisco Menezes
Francisco Menezes Francisco Menezes é correspondente do município de Esperantina.
Cidades Gastança
23/09/2020 10h58
Por: Francisco Menezes

Prefeita Vilma Amorim vai torrar meio milhão com empresa investigada pela PF

Didáticos Editora tem sede em Fortaleza e é investigada em diversas cidades do CE, RJ, PE e PI

Prefeita de Esperantina, Vilma Amorim
Prefeita de Esperantina, Vilma Amorim

Devido a pandemia do coronavírus todos os municípios do Piauí suspenderam as aulas presenciais. Recentemente o governador Wellington Dias liberou, via decreto, o retorno das aulas para alunos do 3º ano do ensino médio e Pré-Enem e determinou que a educação infantil, ensino fundamental e turmas de 1° e 2° ano do ensino médio permaneçam com as aulas presenciais suspensas em 2020, continuando apenas com as aulas remotas.

Diante desse quadro calamitoso na educação, a prefeita de Esperantina Vilma Amorim resolveu contratar por R$ 500 mil a empresa Didáticos Editora Ltda ME para adquirir o livro “Esperantina Cidade da Gente”.

Mesmo sabendo que esse ano letivo está praticamente perdido, a prefeita resolveu torrar meio milhão de reais dos cofres do município com uma empresa que está sendo investigado tanto pela Polícia Federal quanto pela Controladoria Geral da União. Além disso, o contrato foi feito mediante inexigibilidade de licitação.

Continua depois da publicidade

O contrato foi assinado no dia 26 de agosto pela representante da empresa Lidianaria Rodrigues Moreira e o secretário de Educação Francinaldo Nunes Silva. Foram comprados 4 mil livros ao custo de R$ 125,00 a unidade. Clique Baixar PDF e veja o contrato.

Empresa investigada pela PF

A empresa Didáticos Editora tem sede em Fortaleza e está sendo investigada em diversas cidades do Ceará e nos estados do Rio de Janeiro, Pernambuco e Piauí.

Continua depois da publicidade

A empresa é acusada de superfaturamento e de não entregar os livros para as prefeituras.

O Ministério Público precisa se posicionar a respeito desse desperdício do dinheiro da população de Esperantina. Além do mais, a prefeita já está encerrando seu mandato e está apenas deixando dívidas para o próximo gestor do município.

Fonte: Portal Vi Agora
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®