Segunda, 26 de Outubro de 2020
86 9 8877-6606

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 98877-6606

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

35°

23° 38°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Maternidade
R10 Maternidade
Acompanhe as principais notícias sobre Maternidade.
Geral Bebê
25/09/2020 16h59
Por: Marina Sousa

Dicas de especialista para fazer enxoval online durante a pandemia

Veja mais conselhos que fazem toda a diferença para compras seguras e de qualidade.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

O enxoval é uma das etapas mais gostosas (e trabalhosas!) de fazer durante a gravidez. Escolher cada detalhe do que o bebê vai usar é uma delícia, mas ter uma lista do que realmente é importante em mãos faz toda a diferença. Para quem engravidou durante a quarentena, fazer o enxoval tornou-se uma tarefa diferente da maioria das outras mães – mas não impossível.

Para ajudar mães que enfrentam esse desafio de fazer as compras para o bebê neste período de isolamento social, uma boa dica é procurar por atendimento especializado, como é o caso de Priscila Goldenberg, consultora brasileira especializada em enxoval desde 2009, pioneira no serviço de personal shopper nos Estados Unidos, Europa e Brasil, e autora do livro O Guia do Enxoval do bebê nos Estados Unidos. “Quando a quarentena iniciou, a procura por nossa ajuda especializada para compra do enxoval aumentou. Os casais passaram a buscar a correta orientação do que comprar e onde comprar, principalmente nesta nova modalidade online, onde os consumidores não estão acostumados”, ela acredita.

Segundo Priscila, essa tendência de compras online ainda não fazia parte 100% da vida do consumidor e do lojista, e este momento fez com que todos se movimentassem nesse sentido. “Os casais estão mais conscientes sobre o que realmente é importante comprar para receber o  novo membro da família”, ela explica – ou seja, aquela coisa de comprar por impulso vem dando lugar à compra consciente.

Planejamento é tudo

A especialista indica como tarefa número um ter tudo pensado. “Planejar bem o enxoval, priorizando os itens imprescindíveis para o início até 6 meses do bebê – bem como saber onde encontrar cada produto ou roupinhas de acordo com o estilo, estação do ano e a necessidade do casal é o que se deve ter em mente”, ela aconselha.

foto: iStock

Então antes de qualquer coisa, vale tirar um tempo e fazer uma lista do que realmente é importante para a chegada do seu bebê e até ele completar seis meses de vida. Depois, não deixe de revisar as anotações para ter certeza de que não esqueceu de nada – e pra ver se algum item pode ser retirado.

Escolher as lojas

Uma das principais preocupações que se deve ter ao fazer uma compra online é sobre a reputação da loja – pergunte-se e certifique-se: é confiável? Ter certeza disso antes de colocar qualquer dado bancário te previne de dores de cabeça maiores mais tarde. “Hoje existem muitas lojas online, mas é necessário fazer uma boa pesquisa e comprar corretamente”, Priscila pontua.

E isso não vale apenas em relação ao pagamento. Vale ficar de olho nos comentários e reviews de outros clientes sobre os produtos, para ter certeza de que eles realmente valem o preço pedido, e se atendem às suas expectativas. “Assim você consegue ter tranquilidade de que irá receber os produtos dentro do prazo e a qualidade é dentro do esperado. Apenas uma ressalva e atenção para lojas que praticam preços muito baixos, pode ser indicativo de baixa qualidade ou até mesmo golpe”, ela destaca.

E é nesse sentido que esse serviço pode ser considerado uma mão na roda. Geralmente, segundo Priscila, esse profissional tem uma lista de curadoria cuidadosa de lojistas confiáveis.

Não deixe para a última hora

Isso vale para qualquer tipo de enxoval, até mesmo o que se faz pessoalmente, mas quando falamos das compras para o recém-nascido feitas online, esse é um dos pontos mais importantes. E isso porque você precisa da garantia de que os produtos vão chegar antes do seu bebê.

“É importante verificar com cada lojista o prazo de entrega dos produtos e roupas para não chegar depois que o bebê ter nascido. Muitos itens grandes, como móveis, por exemplo, dificilmente têm à pronta entrega”, Priscila observa.

Então, fica a dica: itens como esses do quarto, ou até mesmo algumas roupas e produtos, podem não ter estoque e a sacada é pedir com antecedência. “Recomendo não deixar para a última hora”, ela reforça.

Leia as entrelinhas

Pode acontecer de você comprar um produto e na hora que ele chegar a qualidade não é bem aquela que você esperava, ou o pedido veio errado e você precisa fazer a troca. A dica neste caso é não deixar chegar a esse ponto para saber o que fazer – ou seja, fique atenta às políticas de troca e devolução da loja antes mesmo de finalizar a sua compra. “As lojas que prezam pelo atendimento ao cliente geralmente têm uma boa política de devolução e troca”, ela adianta.

Se esse for seu segundo filho…

A dica é reaproveitar o que pode (e o que você ainda tem por aí guardado, claro). Assim, além de economizar, já garante que os itens estão aí antes da chegada do bebê. “Carrinho, bebê-conforto, móveis e até algumas roupinhas podem ser reutilizadas. Mas, no geral, os casais acabam comprando coisas novas e atuais”, ela conta.

Fonte: Pais & Filhos
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®