Domingo, 13 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

24°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
Radar Político
Radar Político
Últimas notícias, entrevistas, reportagens e análises sobre o que acontece na política.
Internacional Publicação na web
15/12/2020 18h32
Por: Francine Dutra

Jair Bolsonaro reconhece vitória do novo presidente dos EUA Joe Biden

Foto: Internet
Foto: Internet

O presidente Jair Bolsonaro cumprimentou oficialmente nesta terça-feira (15), o presidente eleito dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden, mais de um mês após as projeções indicarem sua vitória e um dia após o colégio eleitoral americano confirmar o resultado.

No comunicado do Palácio do Planalto, Bolsonaro diz estar "pronto a trabalhar" com Biden para "dar continuidade à construção de uma aliança Brasil-EUA, na defesa da soberania, da democracia e da liberdade em todo o mundo, assim como na integração econômico-comercial em benefício dos nossos povos".

O Ministério das Relações Exteriores divulgou a nota um dia depois de Biden ser declarado oficialmente eleito pelo Colégio Eleitoral dos EUA. "Saudações ao presidente Joe Biden, com meus melhores votos e a esperança de que os EUA sigam sendo 'a terra dos livres e o lar dos corajosos'", saúda Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

O triunfo eleitoral do democrata, porém, já havia sido projetado por veículos de imprensa dos Estados Unidos que consolidam a contagem de votos nos Estados.

Bolsonaro foi um dos últimos chefes de Estado a cumprimentar Biden. Também nesta terça, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, reconheceram a vitória de Biden.

Com base na apuração dos estados, a imprensa dos Estados Unidos projetou, em 7 de novembro, a vitória de Biden. A partir de então, líderes de todo o mundo passaram a reconhecer Biden como presidente eleito.

Em entrevista ao programa "Brasil Urgente", apresentado pelo jornalista José Luiz Datena na Band TV, Bolsonaro relatou ter determinado que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, fizesse a comunicação oficial sobre a vitória do democrata nas redes sociais do governo brasileiro, o que ocorreu há pouco.

"Posso te mandar agora aqui, desligando o telefone, qual foi a mensagem que eu mandei para o presidente Biden", disse o presidente brasileiro na entrevista. "Da minha parte, e da parte dele com toda certeza, o americano é pragmático, nós vamos fazer um trabalho de cada vez mais aproximação."

Bolsonaro apontou que, agora que os delegados do colégio eleitoral depositaram os votos dos estados americanos, não caberia a ele "discutir mais a questão se houver ou não uma eleição tranquila lá". "Não cabe mais eu falar absolutamente mais nada. Esperei o reconhecimento e nós aqui já fizemos o comunicado agora há pouco ao presidente Joe Biden", acrescentou.

Ele voltou a destacar que sua relação com o atual presidente, Donald Trump, foi "excelente" e que o Brasil teria avançado e conseguido "alguma coisa" com a administração do republicano. O chefe do Planalto também sustentou que essa alegada proximidade pessoal representaria uma mudança diplomática em relação a governos anteriores.

Segundo Bolsonaro, presidentes que o antecederam chamavam os Estados Unidos de imperialistas, "colocando neles a culpa por tudo de ruim". / COLABORARAM EMILLY BEHNKE E NICHOLAS SHORES.

Cumprimentos do Presidente Jair Bolsonaro ao Presidente-Eleito dos EUA Joe Biden

- Saudações ao Presidente Joe Biden, com meus melhores votos e a esperança de que os EUA sigam sendo “a terra dos livres e o lar dos corajosos".

- Estarei pronto a trabalhar com V. Exa. e dar continuidade à construção de uma aliança Brasil-EUA, na defesa da soberania, da democracia e da liberdade em todo o mundo, assim como na integração econômico-comercial em benefício dos nossos povos.

Fonte: Estadão
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp