Quinta, 17 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

29°

23° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
Famosos
Famosos
Tudo sobre o mundo das celebridades.
Entretenimento Polêmicas
30/12/2020 21h07 Atualizada há 5 meses
Por: Francine Dutra

Retrospectiva 2020: Famosos que foram cancelados pelo público

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

A cultura do cancelamento ficou mais intensa em 2020. Nem artistas grandioso como Anitta e Marília Mendonça, e personalidades queridas como o médico Drauzio Varella, escaparam dos julgamentos por condutas que não agradaram a maioria das pessoas. Conheça as personalidades que foram canceladas neste ano. 

Um das primeiras celebridades canceladas do ano foi Alessandra Negrini. Ao usar uma fantasia de índia no Carnaval de rua de São Paulo, a atriz foi acusada de apropriação cultural e duramente criticada. "A luta indígena é de todos nós e por isso eu tive a ousadia de me vestir assim", defendeu-se ao jornal Folha de S. Paulo.  

Um dos cancelamentos de maior impacto financeiro foi o da influencer Gabriela Pugliesi, após postar em sua rede social uma festinha entre amigos e sem nenhuma proteção bem no auge da primeira onda da Covid-19. Em uma semana, ela perdeu 89 mil fãs no Instagram e segundo o jornal Folha de S Paulo, pode ter tido prejuízo de R$ 3 milhões por cancelamentos de contratos. Ela fez um pedido de desculpas, mas foi considerado falso e resolveu se distanciar das redes por três meses. "Vivi dias extremamente necessários fora da internet que foram importantes pra mim, pro meu aprendizado. No início foi duro porque foi acompanhado de um erro imaturo e inconsequente... Naquele dia eu estava muito feliz, esqueci do mundo. Não quero esquecer esse erro", disse.

Continua depois da publicidade

Emma Watson conquistou ainda criança fãs pelo mundo todo ao interpretar a bruxinha Hermione Granger nas adaptações de Harry Potter para o cinema, mas não conseguiu fugir do cancelamento durante o movimento Blackout Tuesday, em maio. Famosos de todo mundo postaram em suas redes sociais uma imagem preta que representava um apagão em protesto pela morte de George Floyd, um afro-americano assassinado pela polícia de Minneapolis. A britânica também fez seu protesto, mas desagradou os fãs ao usar uma borda branca como complemento estético. "Fiquei triste ao ver que, se as pessoas não postam rapidamente nas mídias sociais, ou estão tentando ser respeitosas e oferecer espaço, isso pode ser interpretado como apatia", disse ela.  

Thaila Ayala anunciou o lançamento de sua nova marca de roupas. O nome escolhido, Virus 2020, viralizou negativamente. Em menos de 24 horas, ela trocou o nome original por AMAR.CA. “A ideia veio do coração, na melhor das intenções”, afirmou ela.

Até namoro foi motivo de cancelamento em 2020. Quando Luísa Sonza, que tinha anunciado o fim do casamento com Whindersson Nunes em abril, assumiu em setembro que estava namorando Vitão, foram poucos os que vibraram pelo novo casal. A maioria acusou os dois de terem traído Whindersson. "Nenhum dos ataques vieram de coisas que eu tenha feito, vieram de coisas inventadas! Não importa o que eu venha falar aqui ou que eu tente me defender. Já tentei todos esses anos e me culpava, não entendia o que eu tinha de errado”, desabafou Luísa.

As acusações que Mayra Cardi fez ao ex-marido Arthur Aguiar em junho deste ano, mobilzaram fãs e até pessoas que não acompanhavam a ex-BBB. O ator e cantor foi acusado de tê-la traído dezenas de vezes e de ter mantido um relacionamento abusivo com ela. Os internautas não perdoaram e encheram as redes sociais de Aguiar com ataques de ódio. "Para deixar bem claro, tá? Assim como eu, você também erra, ou já errou, muito. E é isso que eu quero saber, conta para mim”, rebateu Arthur. 

Anitta viu todas as suas conquistas como cantora em perigo quando foram vazados áudios em que ela falava mal de então amigas como Ludmilla, Preta Gil e Ivete Sangalo para o colunista social Leo Dias. A cantora também teria pressionado o colunista a dar uma suposta traição de Marina Ruy Barbosa com José Loreto. "Ele vem ameaçando, a mim e a minha equipe, de vazar conversas minha com ele pela internet, de quando eu ainda pensava que eu precisava ser fonte deste jornalista para não ter minha carreira acabada, cancelada. Eu tinha muito medo. Por muitos anos tive esse medo. Hoje, graças a Deus, não tenho mais medo", disse Anitta, que entrou na Justiça para proibir o colunista de tocar em seu nome. 

Rainha das lives durante a pandemia, Marília Mendonça foi duramente criticada após fazer um comentário transfóbico durante uma das transmissões. Ela falou de uma boate que havia em Goiânia, voltada para o público LGBTQ, em que um colega de profissão disse que “beijou a mulher mais linda que já viu na vida”. Após isso, a sertaneja se desculpou e convidou uma trans para participar de sua live. “Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. de todo o coração. Aprenderei com meus erros. Não me justificarei”, disse ela. 

Letícia Spiller é uma das mais recentes canceladas. Tudo começou após um comentário feito durante uma entrevista sobre as acusações de assédio sexual que Dani Calabresa e outras atrizes fizeram contra Marcius Melhem. Na entrevista, ela disse que conhecia o humorista, o elogiou e disse que ele não parecia ser esse tipo de pessoa. Também criticou a demora das vítimas em fazer as denúncias. Após receber muitas críticas pelo comentário, Letícia pediu desculpas e disse que foi interpretada de forma errada. "Eu sei o quão sério isso é, jamais gostaria de ser vítima disso, e fico muito triste de que tenha tido essa interpretação. Em momento algum eu quis dizer isso, espero que vocês acreditem em mim e compreendam que até eu que sou uma comunicadora, atriz, às vezes posso me expressar mal através das palavras, às vezes é melhor não falar nada", disse. 

O ano teve até um cancelamento coletivo de participantes do BBB 20. Hadson, Lucas, Prior e Petrix foram acusados de machismo ao bolarem um plano para seduzir as participantes comprometidas com o objetivo de prejudicar a imagem delas diante do público. O plano foi denunciado por Marcela e Gizelly para o resto dos participantes. Foi então que foi a vez de Bianca Andrade, a Boca Rosa, ser cancelada por não ter acreditado nas sisters imediatamente. Já Mari Gonzalez foi extremamente criticada ao dizer que achava a zoofilia normal.

O público tinha um carinho especial por Pyong, que se afastou da mulher grávida para participar do reality. No entanto, tudo acabou quando após uns drinques ele foi filmado importunando sexualmente as sisters Marcela e Flayslane em uma das festas. Daniel, que entrou no BBB pela Casa de Vidro e com moral, foi cancelado após uma série de comentários avaliados como homofóbicos e machistas como o de que "não existe esse negócio de lésbica". A finalista do reality, Manu Gavassi também foi chamada de racista quando comentou que achava o casal de loiros Marcela e Daniel "esteticamente extremamente agradáveis".  

Gui Napolitano entrou para a lista dos cancelados por causa de seu relacionamento com Gabi Martins, visto por muitos telespectadores como abusivo. Ivy pela crítica ao visual black de Babu Santana e os votos corriqueiros no brother. Por sua vez, Babu foi cancelado por chamar Daniel de "viadinho". Gizelly entrou para a lista quando fez um comentário infeliz sobre a base que a vencedora Thelma usava. "O que a Thelminha passa na cara, é barro?", disse ela na ocasião.

Acostumado a ajudar as pessoas com suas dicas medicinais, o médio Drauzio Varella foi cancelado em 2020 após abraçar uma detenta na reportagem que fez com transsexuais presas no Fantástico. Suzy não recebia uma visita há oito anos e o médico se emocionou com sua história. O ato de bondade virou motovo de cancelamento quando internautas descobriram que Suzi foi presa por ter matado e estuprado um menino de dez anos em 2009. "Sou médico, não sou juiz", se defendeu ele. 

Cláudia Ohana devolveu os seus cachorros para mesma ONG onde ela os adotou. A história ficou pública e ela passou a receber ataques. Em seu perfil, ela deu sua versão para o abandono, dizendo que mora sozinha, que tem um problema sério na coluna e não estava dando conta do recado. Não adiantou e ela foi cancelada.

Carlinhos Maia foi cancelado novamente há poucas semanas. Isso porquê o influenciador resolveu dar uma festa para centenas de pessoas na Vila Primavera, em Penedo (AL). O "Natal da Vila" gerou aglomeração entre os convidados e atrações musicais  -- entre eles, Dennis DJ, Calcinha Preta, Rodrigo Teaser, Gabi Martins e Tierry -- e causou revolta na web.

Além do próprio nome do humorista, as hashtags "Chernobyl Maia" e "Irresponsável" foram parar nos trending topics da rede social. Dias depois, um colunista social afirmou que 47 pessoas que estavam no evento, foram infectadas pela Covid-19, inclusive o ex-BBB Victor Hugo e a influencer Mileide Mihaile. Carlinhos e a produção da festa negaram a informação.

Neymar organizou uma espécie de festival para celebrar o Ano Novo, em sua mansão em Mangaratiba, Costa Verde, Rio de Janeiro. O "Neymarpalooza" teria começado no sábado (26) e vai até dia 1º de janeiro. Celulares estariam proibidos no evento, feito para 500 pessoas, com atrações musicais como Alexandre Pires, Kevinho, Bruninho e David e Jeito Moleque.

Segundo o colunista Ancelmo Gois o evento deve custar 4 milhões de reais para o craque, que teria comprado até um hangar para realizar as festas com mais discrição. A assessoria de imprensa de Neymar nega que a festa seja dele. Entretanto, centenas de influenciadoras já tem postado nas redes sociais as pulseirinhas vips do evento e marcado a localização nos post.

Um perfil no Instagram, @canceladosreveillonnjr, que já conta com quase 8 mil seguidores, tem exposto todos os nomes dos convidados, para incentivar cancelamentos em massa.

Fonte: Quem
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp