Quarta, 12 de dezembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
[email protected]
(89) 9 9935-9989
Gilbués-PI

Gilbués-PI

Henrique Guerra Correspondente do município.

[email protected]

(89) 9 9935-9989

Cidades - Piauí

Postada em 10/04/2018 ás 09h43

Publicada por: Henrique Guerra

Eleições 2018: disputa para a presidência da República tem 14 nomes oficializados
Eleições 2018
Eleições 2018: disputa para a presidência da República tem 14 nomes oficializados

Este fim de semana foi marcado pela oficialização da pré-candidatura de 14 nomes que pretendem disputar o cargo de presidente da República nas próximas eleições. Os partidos políticos podem registrar candidaturas na Justiça Eleitoral até 15 de agosto, devendo promover convenções nacionais com os filiados entre os dias 20 de julho e 5 de agosto.

O Partido dos Trabalhadores (PT), Movimento Democrático Brasileiro (MDB), além do Partido Socialista Brasileiro (PSB) devem anunciar ainda os nomes escolhidos para a disputa presidencial. Entre os nomes, muitos são conhecidos na política brasileira.

Pelo partido Podemos, foi anunciada a pré-candidatura de Álvaro Dias. No quarto mandato de senador, Dias já foi governador do Estado do Paraná, deputado federal, vereador de Londrina (PR), além de deputado estadual.

Ciro Gomes foi o nome escolhido pelo Partido Democrático Brasileiro (PDT). Concorrendo pela terceira vez ao pleito, já foi eleito governador do Estado do Ceará, prefeito de Fortaleza, além de deputado estadual. No governo Itamar Franco foi ministro da Fazenda e no governo Lula, ministro da Integração Nacional.

Outro nome conhecido, inclusive por já ter ocupado o cargo mais alto do Executivo entre 1990 e 1992, é Fernando Collor de Mello. Primeiro presidente eleito por voto direto após Ditadura Militar, Collor sofreu impeachment sendo substituído por Itamar Franco. O pré-candidato também foi governador de Alagoas, deputado federal e senador.

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) lançou o nome de Geraldo Alckimin como pré-candidato. Segunda vez na disputa pelo cargo, Alckimin foi vereador de Pindamonhangaba (SP), prefeito da cidade, deputado estadual, deputado federal, além de governador de São Paulo, quando foi reeleito nas últimas eleições.

Primeira vez na disputa por cargos nas Eleições, Guilherme Boulos foi o nome escolhido pelo Partido Socialismo e Liberdade (Psol). O nome do pré-candidato é conhecido pela liderança exercida no Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

João Amoêdo do partido Novo também entra pela primeira vez na disputa a um cargo político. Executivo do mercado financeiro, o pré-candidato teve seu registro homologado pelo Tribunal Superior Eleitoral em 2015, no partido que ajudou a fundar.

Pelo Partido Social Liberal (PSL) foi escolhido o nome de Jair Bolsonaro. Bolsonaro foi vereador pelo Rio de Janeiro após ir para a reserva das Forças Armadas. Na sétima legislatura como deputado Federal, é a primeira vez que seu nome aparece como candidato ao mais alto cargo do Executivo.

O presidente nacional do Partido Social Democrata Cristão (PSDC), José Maria Eymael, concorre pela quinta vez ao cargo. O pré-candidato, confirmado no dia 15 de março, já foi deputado federal por São Paulo em 1986, sendo reeleito em 1990.

Outro nome conhecido na disputa ao cargo, Levy Fidelix, vai representar o partido que ajudou a fundar, o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). Fidelix já foi candidato a deputado federal por São Paulo, concorreu à prefeitura da capital paulista e ao governo do Estado.

Manuela d’Ávila será candidata pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Nome já conhecido da política, Manuela foi eleita a vereadora mais jovem de Porto Alegre em 2004. Já foi deputada federal pelo Rio Grande do Sul e, desde 2015 é deputada estadual do Estado.

Na disputa ao cargo pela terceira vez consecutiva, Maria Silva é o nome da Rede Sustentabilidade. Conhecida no meio político, Marina já foi vereadora de Rio Branco, deputada estadual e senadora pelo Acre. No governo Lula foi ministra do Meio Ambiente por cinco anos.

Pouco conhecido no meio político, mas com nome forte no meio econômico do país, Paulo Rabello de Castro deixou o comando do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para ser pré-candidato pelo Partido Social Cristão (PSC). Em 2016 foi presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), onde ficou por 11 meses.

O atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, foi o nome escolhido pelo Democratas (DEM). O candidato ainda é presidente nacional do partido e está no quinto mandato como deputado federal. Maia também foi secretário de governo do Município do Rio de Janeiro.

Já o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) traz Vera Lúcia como candidata à presidência. Nome pouco conhecido politicamente, Vera Lúcia é sindicalista e concorreu com o candidato José Maria de Almeida.

Datas

As Eleições 2018 acontecem no dia 7 de outubro, para primeiro turno, e 28 de outubro para os casos de segundo turno. O eleitor tem até o dia 9 de maio para requerer o título, alterar seus dados cadastrais ou fazer a transferência do domicílio eleitoral.

Candidatos e partidos políticos podem fazer propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na Internet (desde que não paga), entre outras formas, a partir do dia 16 de agosto.

A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão terá início em 31 de agosto, com término previsto para 4 de outubro. O período foi reduzido de 45 para 35 dias.

Fonte: Agência Brasil e do TSE

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Revista ADV
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium