Terça, 15 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

27°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
Radar Político
Radar Político
Últimas notícias, entrevistas, reportagens e análises sobre o que acontece na política.
Política Vice-presidente
11/03/2021 10h03
Por: Bruna Sampaio

'Se o povo quiser a volta do Lula, paciência', afirma Mourão

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), disse que acha difícil o retorno de Lula como mandatário do país, mas pontou que a decisão do povo é soberana. “Se o povo quiser a volta do Lula, paciência”. Para o militar, a sentença do ministro Edson Fachin que anulou todos os processos envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no âmbito da Operação Lava Jato, mostrou que “o equilíbrio de Poderes da democracia está rompido”.

“É aquela história: o povo é soberano. Se o povo quiser a volta do Lula, paciência. Acho difícil, viu, acho difícil”, opinou Mourão, em entrevista exclusiva à Folha de S.Paulo.

“O equilíbrio de Poderes na nossa democracia está rompido. O Judiciário está com um poder acima dos outros dois e, consequentemente, isso leva a uma instabilidade jurídica. Estamos vendo isso acontecer”, disse o general.

Continua depois da publicidade

“Quando você começa a tomar determinadas decisões, especificamente em cima de processos judiciais, o que ocorre lamentavelmente no Brasil: quem tem bons advogados e dinheiro não vai ser condenado. É um processo que estamos vendo. Isso gera insegurança”, continuou Mourão.

Questionado se uma possível reeleição de Lula no pleito de 2022 assustava o governo federal, ele disse não se preocupar. Porém, salientou as três condenações que foram atribuídas ao ex-presidente no passado.

“Todo mundo pode ser candidato. Quanto ao ex-presidente Lula, nem me preocupo. Podem anular o processo, podem mudar o juiz do jogo, mas uma coisa para mim é clara. O ex-presidente Lula foi condenado em três instâncias por corrupção. Isso aí não muda!”, analisou.

Fonte: Metrópoles
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp