Sábado, 19 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

32°

22° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Policial
R10 Policial
Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.
Polícia Caso Izadora Mourão
11/03/2021 10h39 Atualizada há 3 meses
Por: Francine Dutra

Juiz decreta prisão domiciliar de mãe de advogada morta no Piauí

Foto: Facebook
Foto: Facebook

O juiz Diego Ricardo Melo de Almeida, da 2ª Vara da Comarca de Pedro II, decretou, nessa quarta-feira (10), a prisão domiciliar de Maria Nerci dos Santos Mourão, acusada de participar da morte da filha, a advogada Izadora Mourão, assassinada a facadas no dia 13 de fevereiro.

Após um pedido feito pelo Ministério Público do Estado do Piauí, o juiz acabou concedendo a prisão domiciliar da mãe por conta da idade e por ser a única responsável pelos cuidados de um outro filho que é incapaz.

Com a prisão domiciliar, Maria Nerci fica proibida de sair de sua residência no período noturno, a partir das 18 horas até às 6 horas do dia seguinte, com exceção se caso precisar de tratamento médico, ambulatorial ou hospitalar, realizados na cidade para si ou seu filho devendo justificar a medida emergencial ao Conselho Tutelar.

Continua depois da publicidade

A mãe da vítima também estará proibida de manter qualquer contato com as testemunhas apontadas na denúncia, inclusive por meio telefônico.

Morte da advogada

A advogada Izadora Santos Mourão, 41 anos, foi assassinada com pelo menos sete facadas dentro de casa, no município de Pedro II, no dia 13 de fevereiro deste ano. A princípio, circulou a informação de que ela teria sido morta por uma mulher, que sequer foi identificada.

A mãe, Maria Nerci, e o irmão, o jornalista João Paulo Santos Mourão, foram apontados como os responsáveis pelo crime.

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp