Quinta, 06 de Maio de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

29°

22° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
Radar Político
Radar Político
Últimas notícias, entrevistas, reportagens e análises sobre o que acontece na política.
Política Reunião
16/03/2021 12h19
Por: Francine Dutra

Governadores tratam sobre autorização de vacinas com presidente da Anvisa

Foto: Governo do Piauí
Foto: Governo do Piauí

O governador Wellington Dias e outros governadores do Brasil estiveram reunidos, nessa segunda-feira (15), com o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, para esclarecimentos sobre a regulamentação de vacinas no Brasil. Participaram governadores de cinco regiões, secretários estaduais da Saúde e a procuradora Bárbara Carmadeli. De acordo com o chefe do executivo piauiense, o momento foi importante porque alinhou todo o procedimento, permitindo que os passos a serem tomados para a regulação de novas vacinas estejam claros.

“Acertamos os procedimentos que deveremos fazer com base na nova lei e o presidente da Anvisa confirmou que a partir da entrada da documentação completa é possível, em sete dias úteis ou 11 dias corridos, ter a aprovação de vacinas para uso no Brasil”, explicou Wellington Dias.

O presidente da Anvisa explicou que está sendo feita uma força tarefa e logo no primeiro dia que os documentos chegam à Anvisa já é feita um triagem capaz de detectar se está faltando algum documento importante e que o cronômetro só é disparado quando os documentos estão constando. “Na triagem, no primeiro dia já se nota a necessidade de algum documento importante, por isso temos uma série de reuniões prévias com as empresas para garantir que, quando o protocolo entre, seja dado o resultado da análise no tempo correto”, disse Antonio Barra Torres.

Continua depois da publicidade

“Conversamos sobre a documentação necessária para autorização de uso da Sputinik V, da Covaxin (produzida pela Bharat Biotech) e das vacinas que virão para o Brasil a partir do consórcio da Organização Mundial de Saúde (OMS). A Anvisa também está acompanhando a parte dos estoques de oxigênio, medicamentos e insumos com monitoramento para que se evite a falta desses materiais no país”, disse Wellington.

Sobre algum efeito colateral que possa ter havido com a vacina Astrazeca em outros países, Dias disse que a Anvisa está tratando diretamente com as agências reguladoras dos outras países e que até o momento não foi detectado nada de diferente, mas que irão continuar o monitoramento.

Na oportunidade, o governador piauiense agradeceu o importante momento. “Assim não ficamos com pedaços de informações. Eu quero agradecer e também parabenizar pela forma profissional, adequada e cuidadosa com os brasileiros que a Anvisa tem tratado essa temática e juntos vamos e alcançar nossos objetivos e vencer essa luta”, declarou Wellington Dias.

Fonte: Governo do Estado
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp