Sexta, 07 de Maio de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

24°

23° 30°

Teresina - PI

Últimas notícias
Esportes
Esportes
Tudo sobre esportes no Piauí, Brasil e no Mundo.
Esportes Luto
22/03/2021 16h59
Por: Marina Sousa

Morre aos 86 anos, Elgin Baylor, ex-NBA e lenda do Lakers

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Morreu nesta segunda-feira (22), Elgin Baylor, ídolo da franquia Lakers, aos 86 anos, uma lenda no basquete americano. O ex-ala estava em sua casa, em Los Angeles, e faleceu por causas naturais. Ele estava com a esposa, Elaine, e a filha, Krystal.

Nascido em Washington, o jogador da Universidade de Seattle foi a primeira escolha do Draft de 1958, pelos Lakers. Foi escolhido Calouro do Ano naquela temporada e atuou por toda a carreira profissional na franquia, desde a época em que a equipe ainda era sediada em Minneapolis, no Minnesota. Ele presenciou a mudança para Los Angeles, na temporada 1960-61.

O principal momento de sua carreira foi nas finais da temporada 1961-62 da liga. No jogo 5 contra o rival Boston Celtics, Baylor marcou 61 pontos e pegou 22 rebotes, performance que garantiu a vitória e a liderança provisória da série aos Lakers. Até hoje, essa segue sendo a pontuação recorde de um único jogador em uma partida de finais.

Continua depois da publicidade

Entre os anos 50 e 70, Baylor foi onze vezes all-star e acabou tendo camisa 22 aposentada pela franquia. Em 1977, teve seu nome incluindo no Hall da Fama do basquete, e em 2018, ganhou uma estátua no Staples Center. Aposentou-se das quadras em 1972, por problemas no joelho. Naquela temporada, os Lakers seriam campeões, e Baylor receberia o anel da franquia, o único da sua carreira.

Fora das quadras, atuou como técnico do New Orleans Jazz (hoje, Utah Jazz) e passou 22 anos como vice-presidente de operações do Los Angeles Clippers, trabalho pelo qual foi eleito Executivo do Ano, em 2006.

"Elgin foi o superstar da sua época. Suas condecorações falam por si. Foi um dos poucos jogadores cuja carreira durou de Minneapolis a Los Angeles. Mas mais importante, foi um homem muito íntegro, serviu ao exército americano como reservista e chegou a jogar pelos Lakers durante suas folgas de sim de semana. É um dos ídolos dos Lakers, com a camisa 22 aposentada e a estátua em frente ao Staples Center. Eles será para sempre parte do legado dos Lakers. Em nome de toda a família da franquia, deixo meus pensamentos, orações e condolências a Elaine e à família Baylor", declarou a presidente da franquia, Jeannie Buss, em comunicado.

Fonte: Agência O Globo
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp