Segunda, 17 de Maio de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

24°

22° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Policial
R10 Policial
Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.
Polícia Nas redes sociais
16/04/2021 09h41
Por: Francine Dutra

Mãe faz apelo à justiça para conseguir filha vítima de maus-tratos

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Nas redes sociais, Tatiana Mari da Silva, mãe da pequena Laura Orlandi, de 3 anos, denuncia os maus-tratos que a filha sofre quando vai à casa do pai. O ex-companheiro mora com a madrasta e o filho dela e, de acordo com Tatiana, os três são coniventes com o crime. Ainda segundo a mãe da criança, o filho da madrasta teria cometido abuso sexual contra a menina de 3 anos. No perfil do Instagram, a mãe pede justiça pela filha.

Em publicações com a hashtag #JustiçaPorLauraOrlandi, é possível notar o desespero da criança ao chegar na casa do pai. “Observe como a criança não quer ir para os braços do pai, ela o rejeita, como fuga tenta ir para os braços da mãe, grita e chora desesperadamente por ela, enquanto a madrasta bate palmas ao fundo com soar sarcástico e maldoso”, escreveu em um dos vídeos.

Segundo a mãe, o pai interferiu nas investigações e manipulou o Conselho Tutelar de São José, em Santa Catarina, cidade em que a mãe e a filha vivem. Ainda no relato, o objetivo do pai era prejudicar Tatiana e conseguir a guarda provisória de Laura. Entretanto, o plano dele não obteve sucesso.

“O pai desde o conhecimento da gestação quis o aborto, não aceitou. Ele sumiu e só aceitou depois que a criança nasceu, mas isso com muita insistência da mãe para assumir a paternidade. Depois da mãe conseguir a pensão pra filha, quando a menina já com 9 meses de vida, ele começou a fazer ameaças dizendo que quando a menina tivesse 2 anos tiraria a filha da mãe”, disse.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por #JUSTICAPORLAURAORLANDI (@justicaporlauraorlandi)

Redes sociais como porta-voz

O perfil no Instagram (@justicaporlauraorlandi) acumula mais de 70 mil seguidores. As publicações são postadas desde dezembro de 2020. Em todas as postagens, a mãe da garota pede justiça. Em vídeo feito em janeiro de 2021, Tatiana afirma que já pediu ajuda da justiça do estado. Mas, nada foi feito devido o pai ser advogado.

A mãe ainda faz relação com o Caso Henry, um garoto de 4 anos que foi morto espancado pelo namorado da mãe.

“Minha filha apresenta os mesmo sinais de pedido de socorro e o Judiciário não fez nada até agora”, comentou. A mãe ainda relata que quando Laura está na casa do pai, o mesmo não permite que a garota fale com a genitora.

Caso de estupro

Tatiana ainda relata que a filha sofre violência sexual. O filho da madrasta seria o autor do suposto crime. Segundo ela, o ato aconteceu no dia 10 de abril, quando a criança relatou que o filho e a madrasta a agrediram e, supostamente, abusaram sexualmente da menina.

“Estão tomando banho juntos e dormindo no mesmo quarto”, escreveu a mãe.

Ainda de acordo com a mãe, por exemplo, existem vídeos da menina relatando o ocorrido e gesticulando como o menino toca nela durante o banho e no quarto.

“Minha filha apresentou sinais de abuso sexual. Ela relatou que o filho da madrasta fez isso com ela”, disse em um dos posts.

Em conclusão, Tatiana fez uma nova denúncia na Delegacia da Mulher de São José, mas busca por visibilidade da mídia para relatar o caso da menina.

Fonte: Amazonas1
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp