Sexta, 07 de Maio de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

23°

23° 30°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Utilidade Pública
R10 Utilidade Pública
Tudo sobre utilidade pública.
Teresina Teresina
16/04/2021 13h39 Atualizada há 3 semanas
Por: Marina Sousa

Semest executa plano de ação dos primeiros 100 dias de gestão; confira

Segundo a secretária Gessy Fonseca, conhecer o local e ouvir as pessoas é a melhor maneira de aferir o que deve ser feito - Foto: Ascom/Semest
Segundo a secretária Gessy Fonseca, conhecer o local e ouvir as pessoas é a melhor maneira de aferir o que deve ser feito - Foto: Ascom/Semest

A Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina – Semest finalizou o balanço do primeiro trimestre de gestão. Ainda no primeiro mês, a secretária municipal de Economia Solidária, Gessy Fonseca e equipe de gabinete realizaram visitas a todos os equipamentos coordenados por essa secretaria, que são: oito lavanderias comunitárias, 16 centros de produção, mais de 50 lojas no Polo Cerâmico e Olaria, no bairro Poti Velho, Mercado da Piçarra e Shopping da Natureza.

Com o intuito de conhecer a realidade dos micro e pequenos empreendedores assistidos pela Semest nesses locais, a equipe aproveitou a oportunidade para fazer um levantamento dos problemas a serem solucionados para melhorar a vida e trabalho dos assistidos.

Segundo a secretária Gessy Fonseca, conhecer o local e ouvir as pessoas é a melhor maneira de aferir o que deve ser feito. “Nessas visitas, pudemos, além de ouvir, ver a realidade dos nossos empreendedores. Conhecendo suas dificuldades, dentre elas: divulgação, incentivo e infraestrutura; assim, podemos dar início a um trabalho de divulgação desses equipamentos e, também, tomar medidas para solucionar problemas de incentivo e infraestrutura”, disse a secretária.

Continua depois da publicidade

Lavanderias Comunitárias

As oito lavanderias comunitárias geram emprego e renda para cerca de 20 a 50 mulheres, cada. Com o exercício da profissão, essas mulheres provêm ou complementam o sustento de suas famílias e prestam um serviço de qualidade a comunidade – lavam, secam, passam e entregam as peças dobradas – por um preço justo.

Para contribuir e alavancar com esta prestação de serviços, a Semest enviou ofícios às Superintendências das Ações Descentralizadas – SAADs, responsáveis pelas respectivas zonas onde as lavanderias ficam localizadas, solicitando as reformas estruturais dos ambientes. Também há um trabalho em conjunto com a SAAD Leste para reativar a lavanderia da Vila Uruguai. E a parceria se estende na vistoria e análise para implantação de energia solar nas lavanderias do Planalto Uruguai e Satélite.

Conheça as lavanderias comunitárias:

– Morro da Esperança

 

Rua Amazonas, 2564, Marques.

– Planalto Ininga

 

Rua José Alves da Silva, 2330, Ininga.

 

– Santa Isabel

 

 

Rua Des. Fernando Sobrinho, 4742, Morada do Sol.

 

– Planalto Uruguai

 

Av. Principal com a Rua 02, Planalto Uruguai.

– Satélite

 

Rua Branca, 4040, Satélite.

 

– Três Andares

 

Rua Oriente s/n, Três Andares.

 

– Vila Nova

 

Rua 25 de Agosto, 1049, Parque Piauí.

 

– São Pedro

Rua Murilo Braga, 820, São Pedro.

 

Centros de Produção:

Cada centro de produção tem de 12 a 42 boxes onde a população tem acesso a inúmeros produtos e serviços, como: confecções, calçados, artesanato, conserto de peças e móveis, produtos e roupas personalizados, acessórios, produções temáticas para festas e muito mais. Além de ser uma opção para os moradores que não podem ou não querem se deslocar até o Centro da cidade para comprar.
Para solucionar os problemas iniciais de infraestrutura, a Secretaria enviou ofícios às SAADs responsáveis e está fiscalizando os permissionários que estão com seus boxes fechados e está promovendo reuniões com os coordenadores dos centros.

Conheça os centros de produção:

  • Zona Norte

Mocambinho

Av. Freitas Neto s/n – Mocambinho

Parque Wall Ferraz

Rua Espigão, 2145 – Vila Parque Wall Ferraz

Buenos Aires

Rua Miguel Alves, 4370- Buenos Aires

Padre Eduardo

Rua Maurício de Nassau, 4201 – São Joaquim

 

  • Zona Sul

Saci

Praça das Palmeiras, 560 – Saci

Promorar

Av. Transversal, 2174 –  Promorar

Santo Antônio

Rua Aclimação, 2369 – Vila Bom Jesus

Vila da Glória

Rua Agricolândia, 8036 – Vila da Glória

 

  • Zona Sudeste

Dirceu

Rua 07, Bloco 10 – Pavilhão Superior do Mercado do Dirceu I

Redonda

Quadra 09 C- 60, 6066 – Redonda

Carlos Falcão

Rua Santo Estevão, 4303 – Cel. Carlos Falcão

Monte Horebe

Rua Rio Vermelho, 2729 – Lot. Do Renascença III

 

  • Zona Leste

Cidade Jardim

Rua Salitre, 7780 – Cidade Jardim

Vila Maria

Av. Zequinha freire,4379 – Vila Maria

Parque Mão Santa

Rua Bianor Carvalho, 5668 – Vila Parque Mão Santa

Vila Nova

Av. Santa Teresinha s/n, com rua Jaboatão – V. Nova

 

Polo Cerâmico Poty Velho

No Polo Cerâmico está a maior expressão do artesanato de Teresina, as cerâmicas. A atividade desenvolvida pelos ribeirinhos desde a década de 1970 faz parte do patrimônio imaterial cultural da cidade e é reconhecida no exterior. Além de gerar emprego e renda para mais de 280 famílias, segundo a Cooperativa de Artesanato do Poty Velho (Cooperart-Poty).
O Polo Cerâmico conta com mais de 5O lojas, cada uma com sua oficina de produção e espaço de queima. Todo o processo de criação, desde a extração da argila, é realizado pelos artesãos. A Cooperart- Poty, que possui 39 artesãs, gera, mensalmente, cerca de R$ 5 mil a R$ 8 mil reais para a cooperativa.

Shopping da Natureza

Em uma visita ao Shopping da Natureza, a secretária de Economia Solidária, Gessy Fonseca, ficou sensibilizada com a realidade dos permissionários que estavam sofrendo por falta de um local para realizar suas necessidades fisiológicas.
Como medida, a secretaria enviou ofício para a SAAD Leste, onde a solicitação de implantação de banheiros químicos foi prontamente atendida.“A Semest está atuando para desenvolver a economia solidária do município de Teresina e possibilitar condições dignas de trabalho. Esta ação além de incentivar os empreendedores, é, antes de tudo, uma ação humanitária”, ressaltou a secretária.

Doações

Para buscar medidas de contenção da pandemia de Coronavírus e gerar emprego e renda para empreendedoras do ramo de corte e costura, a Semest desenvolveu projetos para a produção de máscaras de tecido. Ao todo, foram doadas oito mil máscaras para a casa de recuperação de dependentes químicos, Casa do Oleiro, e para Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição, que presta um serviço a comunidade menos assistida da região.

Liberação de crédito para empreendedores:

O Banco Popular é uma extensão da Semest que administra e aplica recursos do Fundo de Geração de Emprego e Renda – FUNGER. O banco dispõe de linhas de crédito para: capital de giro, com teto máximo de R$ 4 mil; e para investimento em máquinas e equipamentos com teto de até R$ 10 mil- sendo 30% desse montante destinado para capital de giro, com taxas e juros abaixo do mercado.
E agora o Banco Popular também viabiliza crédito para quem está com restrição no CPF, desde que o avalista não tenha restrição. “O intuito é contribuir para a elevação da renda e geração de trabalho para a população, tendo como prioridade possibilitar acesso ao crédito aos micro e pequenos empreendedores, um dos segmentos mais afetados pela pandemia”, frisou a secretária Gessy Fonseca.

Parcerias

  • FMS

A Semest e Fundação Municipal de Saúde firmaram Acordo de Cooperação Técnica para a produção de kits de EPIs. A FMS ficou responsável pelo custeio e pagamento de mão de obra; enquanto a Semest pela coordenação dos grupos de costureiras e aquisição de insumos – tecido, elásticos, plásticos, TNT, entre outros. Foram produzidos 75 mil kits de EPIs (máscara, touca e avental), 200 máscaras em TNT e duas mil viseiras.
A entrega foi finalizada no mês de março, e a FMS fez o repasse dos kits para os profissionais que atuam na linha de frente no combate a Covid-19.

  • Companhia Hidroelétrica do São Francisco – Chesf

Parceria de fomento a economia solidária que incentive o micro e pequeno empreendedor, bem como promoção de ações voltadas para o setor de agricultura familiar, através da criação de hortas comunitárias.

  • Conselho Regional de Administração do Piauí – CRA – PI

Convênio para viabilizar e promover o desenvolvimento da gestão dos equipamentos da Semest, através dos administradores e alunos de administração do Piauí.

“Nossa equipe está atuando e buscando a cada dia formas de contribuir para o desenvolvimento da economia solidária em Teresina. Nosso intuito é gerar crescimento econômico, social e regional através de ações que fomentem e incentivem o empreendedorismo”, finalizou a secretária.

Fonte: Ascom
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp