Sexta, 07 de Maio de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

24°

23° 30°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Pet
R10 Pet
Tudo sobre o mundo dos pets.
Geral Campanha
18/04/2021 11h49
Por: Francine Dutra

Abril Laranja reforça a prevenção e o combate aos maus-tratos em animais

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

O Abril Laranja, mês de prevenção contra a violência animal, foi uma campanha criada em 2006 pela ASPCA, sigla em inglês para Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra Animais, que visa alertar sobre os maus-tratos que animais domésticos e domesticados são vítimas todos os anos e dar punições mais severas aos agressores. Desde sua criação, vários países no mundo aderiram à campanha, inclusive o Brasil.

Em 2020, após o início do isolamento provocado pela pandemia do novo coronavírus, o Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMVSP) divulgou dados de denúncias de maus-tratos contra animais, mostrando um aumento superior a 10% se comparados com a mesma do ano anterior. No início de 2019, os números eram de 4.108 denúncias. Em 2020, o número foi para 4.524 denúncias.

Diversas ONGs e abrigos de proteção animal relatam diariamente casos de maus-tratos e resgate de animais vítimas de violência e abandono. Muitos desses resgatados têm a oportunidade de receber amor e carinhos com novas famílias, contudo outros levam consigo sequelas de um passado doloroso. As campanhas orientam possíveis tutores a pensar se poderão prover os cuidados necessários para seus pets, a fim de evitar devoluções aos abrigos, casos que deixam muitos animais depressivos.

Continua depois da publicidade

A violência contra animais pode ser o estopim para diversos outros crimes, como aponta a Teoria do Elo, criada há mais de 50 anos, no Estados Unidos. O estudo diz que os autores de crueldade contra animais são potenciais agressores/abusadores de pessoas.

A teoria foi comprovada em um estudo de Tália Missen Tremori, médica veterinária da Comissão Técnica de Medicina Veterinária Legal (CTMVL) do CRMVSP. Segundo a pesquisa, um terço das vítimas de violência doméstica confirmaram que seus pets já haviam sofrido maus-tratos por seus agressores.

Há um guia online , disponibilizado pelo CRMVSP, para que se possa identificar agressões físicas em animais. Caso identifique os maus-tratos, denuncie. As queixas podem ser feitas por meio da Delegacia Eletrônica de Proteção Animal , pelo  Ministério Público ou IBAMA , que encaminharão às delegacias competentes mais próximas.

Além dessas, outras formas de denunciar, como ONGs e associações que atuam na causa e encaminham denúncias e até mesmo realizam os resgates.

Formas de maus-tratos

Vale ressaltar que maus-tratos não categoriza apenas a violência física contra os animais, mas também manter o animal preso de formas inadequadas, desprotegido contra sol, chuva e frio, não prover alimentação ao animal, submetê-lo a tarefas exaustivas, expor animais a situações que possam causar pânico ou estresse, captura e venda de animais silvestres e exóticos, o abandono de animais domésticos, entre outras.

Fonte: Canal do Pet
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp