Domingo, 13 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

24°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Policial
R10 Policial
Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.
Polícia Julgamento
20/04/2021 11h42
Por: Francine Dutra

José Francimar vai a Júri Popular pela morte de ex-vereador

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

A 1ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) julgou improcedente os embargos de declaração, com efeitos infringentes, apresentados pela defesa do ex-vice-prefeito de São Julião, José Francimar Pereira, acusado de ser o mandante do assassinato do ex-vereador Emídio Reis.

O julgamento ocorreu de forma virtual, no período de 09 a 16 de abril.

José Francimar pedia que fosse acolhida a preliminar de nulidade da pronúncia para que fosse determinada a retomada da instrução probatória contra a sentença dada pela juíza Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho, da 5ª Vara da Comarca de Picos, que o pronunciou por homicídio quadruplamente qualificado, sequestro e ocultação de cadáver. 

Continua depois da publicidade

Com a nova decisão, o ex-vice-prefeito será julgado pelo Tribunal Popular do Júri e caso seja condenado poderá pegar até 60 anos de cadeia.

Entenda o caso

Emídio Reis foi assassinado em 31 de janeiro de 2013. O crime teria motivação política. Logo após as eleições de 2012, a vítima protocolou denúncias contra os gestores na Justiça Eleitoral, Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público Federal. A denúncia apontava para compra de votos e abuso dos poderes político e econômico, e a ação poderia resultar na cassação de Francimar Pereira e do prefeito, eleitos na época.

Investigações indicaram que a vítima foi baleada e enterrada viva em uma emboscada e o julgamento ainda segue, 8 anos após o crime.

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp