Segunda, 16 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

31°

23° 32°

Teresina - PI

Últimas notícias
Saúde
Saúde
Encontre aqui notícias sobre saúde e bem-estar.
Saúde Saúde
21/05/2021 17h13
Por: Bruna Dias

Problemas na gengiva facilitam contaminação pela covid

Com mais de 400 mil mortos em decorrência da Covid-19, o Brasil amarga a 2ª posição no ranking mundial de óbitos pela doença. A contaminação pelo vírus acontece na forma de aspiração pela boca e nariz e pelos olhos. Além destes, é possível que o coronavírus tenha vantagem em pessoas com lesões gengivais, como afirmam pesquisadores do Reino Unido, África do Sul e Estados Unidos no Jornal de Medicina Oral e Pesquisa Odontológica.

De acordo com os estudos, a contaminação encontra uma brecha ainda maior quando altas concentrações do vírus trafegam pela saliva até os pulmões, por meio de ferimentos na gengiva. Para o dentista e coordenador do curso de Odontologia da UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau Teresina, Sérgio Pires, a prevenção com a saúde bucal deve ser constante, inclusive após a recuperação da Covid-19.   

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“A boca é porta de entrada do nosso organismo. Quando está machucada, com certeza alguma infecção fica mais fácil acontecer, necessitando que o paciente tenha a consciência de fazer avaliações, limpezas e consultas com o odontólogo para que não haja prejuízo de saúde. No caso de quem já teve a Covid-19, é muito importante a troca das escovas de dentes após a recuperação para que não haja outra infecção ou que isso afete outras pessoas da casa”, pontua o professor.   

Continua depois da publicidade

A pesquisa ainda esclarece que há relação entre a falta de cuidados básicos com as gengivas e doenças pulmonares desenvolvidas durante a contaminação pelo coronavírus. Pires reforça a necessidade de observação de sintomas de ferimentos, incômodos, mal hálito e até dores faciais, o que pode ser sinal de alerta para uma consulta.   

“A periodontia - diagnóstico, prevenção e tratamento - vai acompanhar fístulas, como bolhas e sangramentos, para evitar a possibilidade de infecção e, consequentemente, o agravamento de doenças como a Covid-19. Isso porque o vírus pode chegar mais rápido aos pulmões de quem tem sangramento na gengiva. Assim, tratamentos simples como a escovação três vezes ao dia e o uso de enxaguantes bucais são bem-vindos e podem salvar vidas”, finaliza Sérgio Pires.   

O hábito de higienizar a boca sempre após as refeições, com escovação e uso de fio dental, acompanhados da finalização com o enxaguante bucal, são métodos preventivos de problemas nas gengivas e dentes. Aliado a isso, a consulta com o dentista de seis em seis meses amplia a possibilidade de uma boca mais saudável, favorecendo a imunidade contra doenças em geral.

Fonte: Ascom
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp