Sábado, 19 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

29°

22° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
Saúde
Saúde
Encontre aqui notícias sobre saúde e bem-estar.
Saúde Saúde
02/06/2021 15h56
Por: Bruna Sampaio

Saiba como a ansiedade pode afetar a sua pele

Getty Images
Getty Images

ansiedade e o estresse se intensificaram durante o período de distanciamento social. Por conta da excessiva preocupação sobre o momento que vivemos, a pele também passou a sofrer mais com espinhas, olheiras e ressecamento, e notou-se uma piora considerável em quadros já existentes de eczemas, vitiligo, caspa, alopecia, herpes e psoríase.

De acordo com Gina Matzenbacher, dermatologista da Clínica Leger, quando esse impacto emocional reverbera em prejuízos para a cútis, eles são chamados de psicodermatoses.

“Nesses casos, a ansiedade prejudica a barreira cutânea, levando-a a condições inflamatórias e a hábitos como coçar insistentemente alguma região, o que ocasiona feridas e descamações. Já no couro cabeludo, ocorre a dermatite seborréia e até a queda de cabelo (alopecia)”, complementa.

Fonte: Metrópoles
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp