Segunda, 23 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

31°

22° 32°

Teresina - PI

Últimas notícias
Política Política
10/06/2021 16h16 Atualizada há 11 meses
Por: Jornalista Milton Atanazio

Mortes de jornalistas no Azerbaijão chama a atenção da comunidade ...

Mortes de jornalistas no Azerbaijão chama a atenção da comunidade internacional – Por Milton Atanazio

A manhã de 4 de junho no Azerbaijão foi trágica, quando na estrada em Susuzlug, região de Kalbajar, aconteceu a explosão de uma mina antitanque (bombas no subsolo) , atingindo um veículo que transportava membros de uma equipe de filmagem. O pessoal estava na região para fazer uma cobertura jornalística sobre a destruição causada pelos Armênios, durante os 30 anos de ocupação.

É importante destacar que o Azerbaijão e Armênia disputam historicamente o território conhecido com Naborno Karabakh, mas embora essa hostilidade pareça somente regional, ele tem conflitos geopolíticos internacionais, visto que Turquia, Geórgia, Rússia, Estados Unidos, Irã e até China estão por trás .

Mortes de jornalistas no Azerbaijão chama a atenção da comunidade ...

Por causa dessa explosão, dois membros da equipe de filmagem, um operador da televisão do Azerbaijão, um correspondente da Agência de Notícias do Estado do Azerbaijão, bem como o representante do poder executivo distrital, foram mortos e quatro pessoas ficaram feridas.

Continua depois da publicidade

O fato por si choca, mas tem um agravante dramático e chama a atenção internacional – As minas precisam ser desativadas.

A instalação deliberada em grande escala de minas terrestres pelo país vizinho, a Armenia, nos territórios do Azerbaijão é um ato escancarado de violação do direito internacional humanitário e um desrespeito a Convenção de Genebra de 1949.

O incidente de 4 de junho mostra que as minas nesta região foram implementadas deliberadamente pelos Armenios durante a retirada forçada das Forças Armadas do Azerbaijão após as operações de contra ofensivas. É cristalino o objetivo de causar o máximo de danos possível e criar obstáculos adicionais para que a população civil retorne às suas casas.

Oportuno recordar que um grupo das Forças Armadas da Armênia foi detido ao entrar no território do Azerbaijão, indo em direção a Kalbajar, fazendo provocações e objetivando colocar minas terrestres nas estradas da região. Essas atitudes confirmam que a Armênia continua a representar uma grave ameaça à vida e a segurança de militares e civis, sendo um grande obstáculo para estabelecer o cumprimento da paz e segurança na região.

A Armênia tem total responsabilidade das vítimas civis de minas terrestres, quando estavam desempenhando suas funções civis como jornalistas e trabalhadores da imprensa.

O embaixador do Azerbaijão Sr. Elkhan Polukhov inaugura um procedimento pioneiro em sua missão diplomática no Brasil, convidando a Imprensa brasileira, radicada em Brasília, para inteirar-se do que está acontecendo em seu país.

Polukhov recebeu os 25 jornalistas, conduzindo em seguida uma videoconferência, com a participação das Sras. Esmira Jafarova ( Membro do Conselho do Centro de Estudos Estratégicos e Sra. Leyla Abdullayeva (Diretora do Departamento de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores do Azerbaijão em Baku, capital do Azerbaijão.

Chamou à atenção de todos de que é necessário a ajuda da comunidade internacional para pressionar a Armênia a entregar o mapa das minas já que civis foram mortos recentemente. Estima-se que ainda existam minas na região. Cada explosão de mina é um ataque contra a paz e contra os valores e princípios universais que defendemos.

Somente com a desativação das minas que será possível assegurar o fortalecimento da confiança entre os dois países e abrir caminho para o estabelecimento de uma paz duradoura na região.

Esse jornalista aplaude o gesto do embaixador Polukhov em convidar a Imprensa, colocando o tema para informação geral e seu apelo para as ações da comunidade internacional pressionando a Armênia para mudar o quadro na região, restabelecendo a paz e o progresso.
Confia na diplomacia e espera que haja o restabelecimento pleno do direito internacional.

Miltob Atanazio - *** Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, articulista no Portal R10, editor da Revista VOX/ABRACAM NOTÍCIAS, Publisher da Brazilian NEWS e Foco na Política.

FOTO -O embaixador do Azerbaijão Sr. Elkhan Polukhov e o jornalista Milton Atanazio

Trecho sobre as mortes dos jornalistas e entrevista com jornalistas

 

https://youtu.be/i_kYGTuzKSU

 

Fonte: jornalista Milton Atanazio
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp