Domingo, 25 de Julho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

32°

18° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
Curiosidades
Curiosidades
Coluna de notícias curiosas.
Saúde Levantamento
12/06/2021 16h54 Atualizada há 1 mês
Por: Francine Dutra

Pandemia: Cresce em 18% o consumo de bebida alcóolica

A pandemia de Covid-19 provocou inúmeras consequências negativas no mundo, dentre elas o aumento do consumo de bebida alcóolica, fator preocupante para a saúde. Com o confinamento forçado, muitas pessoas ficaram mais tempo em casa e encontraram no álcool a distração e alívio de ansiedade e estresse do dia a dia. Segundo dados da Pesquisa de Comportamentos, promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), houve um acréscimo de 18% no consumo de bebidas alcoólicas durante a pandemia.

Com as restrições ao funcionamento de bares, restaurantes, boates e os cancelamentos de shows e eventos culturais, o lar passou a ser o principal ambiente para o consumo etílico.  Contudo, a ingestão dessa substância pode provocar malefícios à saúde. Cláudia Sampaio, médica clínica geral da Dmi, aponta as principais doenças que podem surgir ao consumir bebida alcóolica.

Foto: Internet
Foto: Internet

"Nós podemos perceber que durante esse período de pandemia e a quarentena houve um aumento significativo na ingestão de bebida alcóolica. Esse consumo exagerado acarreta uma série de problemas à saúde e os riscos vão desde uma queda da imunidade, até problemas hepáticos como esteatose hepática, que significa a gordura no fígado, podendo avançar para uma inflamação e elevar o quadro de cirrose hepática, um dos efeitos mais lesivos do álcool", explica.

Continua depois da publicidade

No quesito faixa etária, a pesquisa realizada pela Fiocruz, revela um pico significativo de maior ingestão alcoólica entre as pessoas de 30 a 39 anos de idade, representando 25%, e logo atrás vem os mais jovens, de 18 a 29 anos, em que 19% deles apontaram também aumento no consumo de bebida. Um dos principais riscos à saúde é o aumento da obesidade, pois intensifica o desejo por alimentos com açúcar e gordura. Uma grama de gordura, por exemplo, tem nove calorias e um grama de álcool contém sete calorias. Teores muito calóricos.

Cláudia Sampaio sugere cuidados com a saúde e melhorias no hábito de vida. "O ideal é evitar o consumo de bebidas alcóolicas e sempre manter um cuidado com a sua saúde física e mental. Com hábitos saudáveis praticados no dia a dia, como a ingestão de alimentos recomendados, realização de atividades físicas e consultas e exames de rotina, o indivíduo terá melhorias significativas em sua vida", recomenda a clínica geral.

Fonte: Ascom
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp