Quinta, 19 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

26°

24° 31°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Utilidade Pública
R10 Utilidade Pública
Tudo sobre utilidade pública.
Piauí Piauí
17/06/2021 15h01
Por: Bruna Dias

Detentos da Major César trabalham na criação de suínos e galinha

A Secretaria de Estado da Justiça segue investindo em atividades relacionadas ao trabalho, profissionalização e reinserção social dos reeducandos. Na Colônia Agrícola Penal Major César Oliveira, em Altos, os internos trabalham, diariamente, na horta e na criação de suínos e galinha caipira. A atividade acontece sob supervisão de um engenheiro agrônomo, presente na unidade penal. 

“Nós procuramos passar todo o conhecimento técnico para os internos e a prática é realizada dentro da própria unidade. Além da horta, eles trabalham na criação de galinhas caipiras e suínos. Cada detento tem uma atividade específica e, quando eles saírem do sistema, eles poderão aplicar todo o conhecimento em sua comunidade. É uma atividade que eles podem utilizar até mesmo para própria subsistência”, afirma Bruno Karvand, engenheiro agrônomo da Colônia Agrícola.

Divulgação sejus
Divulgação sejus

Jacinto dos Santos é um dos reeducandos que trabalha com agricultura na Major César. Para ele, a atividade ofertada é uma oportunidade para aprender um novo ofício.

Continua depois da publicidade

“Trabalhar dentro do sistema é muito importante para nós. Temos a oportunidade, também, de participar de cursos que podem nos ajudar no futuro. E quando eu sair, já tenho aprendido muitas coisas que poderei usar na minha comunidade. Só tenho a agradecer pela oportunidade que nos dão”, completou.

De acordo com o gerente da Colônia Agrícola, Arimatéia Filho, além das atividades ofertadas dentro da unidade penal, os internos também recebem a oportunidade de participar de cursos de capacitação com certificados. “É de extrema importância que o preso trabalhe dentro do sistema penitenciário, porque o trabalho ajuda na ressocialização. Por isso, nós temos uma parceria com o Senar, em que são ofertados cursos relacionados à agricultura. Então, nós oportunizamos todas as ferramentas para mudar a realidade daquele preso”, finalizou.

Além de atividades relacionadas ao plantio e criação de animais, os reeducandos também trabalham na limpeza e manutenção da unidade penal, produção de pães, bolos e salgados. Com a qualificação, os detentos aprendem um novo ofício e o trabalho no sistema penal garante a remição de pena.

Fonte: Sejus
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp