Quinta, 29 de Julho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

28°

23° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
Marcelo Barradas
Marcelo Barradas
Notícias com Marcelo Barradas
Política Troca de comandos
22/07/2021 10h34 Atualizada há 1 semana
Por: Francine Dutra

Bolsonaro confirma Ciro Nogueira no ministério da Casa Civil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou que o senador Ciro Nogueira (PP-PI) irá assumir a Casa Civil em reforma ministerial prevista para a próxima semana. "Está praticamente certo, teremos um senador na Casa Civil que pode manter um diálogo melhor com o parlamento", declarou.

Entre as mudanças também confirmadas por Bolsonaro, está a ida do atual ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, para a Secretaria-Geral da Presidência no lugar de Onyx Lorenzoni, que assumirá a nova pasta do Emprego e Previdência. 

Foto: Internet
Foto: Internet

As confirmações foram feitas nesta quinta-feira (22) em entrevista do presidente à rádio Banda B, de Curitiba (PR).

Continua depois da publicidade

Bolsonaro também comentou que Nogueira é uma pessoa que ele conhece "há muito tempo" pela antiga filiação ao Progressistas e que já conversou com ele sobre os próximos passos. "Não vamos ter problema nenhum no tocante a conduzir a Casa Civil", declarou.

Para o presidente, esta é a pasta mais importante do governo pois prevê a "coordenação dos ministérios", o que poderá ser beneficiada pela "experiência" do senador. "Ele pode, no meu entender, fazer um bom trabalho", concluiu.

Reação de Guedes e Bolsa Família

Bolsonaro também afirmou que o ministro Paulo Guedes, da Economia, teria concordado com a divisão da pasta.

"O Paulo Guedes tem um ministério enorme, é um esforço de manter funcionando, ele mesmo concordou com a retirada de Trabalho e Previdencia. Dá uma descompressão no Paulo Guedes e deixa o Onyx tratar dessa questão importantissima", disse. "Não vai pesar em nada, não custa nada, não vamos criar cargos", afirmou.

O presidente disse que a reforma ministerial irá preceder possíveis mudanças em programas como o Bolsa Família. Bolsonaro afirmou que o governo estuda reformular, até novembro, o programa de assistência social para que ofereça R$ 300. A pasta da Cidadania, que coordena o programa, é atualmente gerida por João Roma. 

Fonte: CNN
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp