Domingo, 26 de Setembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

32°

22° 38°

Teresina - PI

Últimas notícias
Blog do Lucão
Blog do Lucão Fique por dentro de tudo que acontece na região.
Cidades Policial
23/07/2021 19h22 Atualizada há 2 meses
Por: Blog do Lucão

Ato de Bravura gera condenação de causador de acidente com 2 vítimas fatais

Um ato de bravura do sargento Rodney, do Corpo de Bombeiros de Timon ocorrido em agosto de 2020, quando deu voz de prisão ao causador de um acidente com duas vítimas fatais; gerou a condenação do indivíduo identificado como Alex Furtado, que visivelmente embriagado invadiu a faixa contrária na BR 316, em frente a Cerâmica próximo a rotatória de acesso ao residencial Novo Tempo, colidindo frontalmente com a moto tripulada pelo jovem casal Lucas Soares, Soldado do CBM-PI e sua esposa, acadêmica da UFPI, Raynara Mesquita.

Decisão

Alex foi sentenciado em 08 anos 11 meses e 26 dias de reclusão, devendo ser cumprida em regime inicial fechado por homicídio culposo.
Alex foi sentenciado em 08 anos 11 meses e 26 dias de reclusão, devendo ser cumprida em regime inicial fechado por homicídio culposo.

O juiz José Elismar Marques, titular da Vara de Execução Penal de Timon, condenou o motorista Alex Furtado da Silva a 8 anos 1 mês e 26 dias de cadeia pelas mortes do soldado do Corpo de Bombeiros do Piauí, Lucas Soares Alves Silva, e de sua esposa, Raynara Mesquita, estudante da Universidade Federal do Piauí (UFPI), ocorridas no dia 18 de agosto de 2020, durante um acidente na BR 316, em Timon. A decisão do juiz José Elismar Marques foi dada em 02 de junho de 2021.

O magistrado destacou que “o réu era o condutor do veículo que invadiu a contramão de direção em trecho de BR em que é proibida a ultrapassagem, vindo a colidir frontalmente com a motocicleta pilotada pela vítima, que estava acompanhada da esposa no instante do acidente. As escusas do réu, de que não estaria sob influência de álcool, restam afastadas ante o encarte de laudo clínico de embriaguez em que o médico perito legal identificou sinais próprios, tendo registrado que o réu se encontrava desorientado alo psiquicamente, confuso, não sabendo informar em que dia do mês se encontrava, além de fala arrastada, fáceis congestas, conjuntivas hiperemiadas, marcha atáxica, com perda de equilíbrio e sem coordenação motora em membros superiores”, diz trecho da decisão.

Em sua defesa, Alex Furtado da Silva narrou que momentos antes do acidente teria se abaixado para pegar o celular enquanto dirigia, tendo mensurado de forma errada o tempo necessário à manobra, acabando por ser surpreendido por um caminhão que se deslocava naquela pista no mesmo instante e que o fez desviar e atingir as vítimas.

As vítimas fatais: o casal Lucas e Raynara

O juiz ponderou que “tal hipótese também não encontra suporte no conjunto de provas colacionadas aos autos, eis que, o exame pericial não fez qualquer menção a essa possibilidade ou a achados que pudessem indicar a ocorrência do episodio relatado”, frisou.

O magistrado avaliou aspectos, quanto à dosimetria da pena, tais como conduzir veículo automotor sob influência de álcool e não possuir Carteira Nacional de Habilitação, tendo como resultado final morte no trânsito, e a fixou em 08 anos 11 meses e 26 dias de reclusão, devendo ser cumprida em regime inicial fechado por homicídio culposo.

O juiz ainda determinou ao sentenciado o pagamento da quantia de R$ 28.00,00 (vinte e oito mil reais), considerando os danos materiais - no caso a perda total da moto (CG 150, Honda, ano 2015) ocupada pelas vitimas, no valor mínimo de reparação no importe de R$ 8.000,00 (oito mil reais), além de indenização mínima por morte a ser paga aos familiares das vitimas, no valor de 10.000,00 (dez mil reais) por cada uma, devendo o valor ser corrigido monetariamente ate o pagamento.

AQUI

Baixar PDF

PUBLICIDADE:

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp