Terça, 19 de Outubro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

34°

24° 36°

Teresina - PI

Últimas notícias
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília
Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.
Política Política
30/07/2021 09h21 Atualizada há 3 meses
Por: Jornalista Milton Atanazio

Sexta-feira, 30 de julho – DESTAQUES DO DIA

 

 Vídeos, fotos e links (EDIÇÃO COMPLETA) no site  www.foconapolitica.com.br 

  • Esta edição contém informações e fotos do G1

 

NOTÍCIAS


Galpão da Cinemateca tem incêndio; risco de fogo já tinha sido alertado ao governo. A pandemia no Brasil e o avanço da vacinação. O depoimento de Pazuello à PF sobre o caso CovaxinQueda nas temperaturas promete fim de semana gelado e madrugada tem chuva de meteoros. Receita paga 3º lote de restituição do IR. O Assunto é: os brasileiros endividados.

Sexta-feira, 30 de julho – DESTAQUES DO DIA

 

DESTAQUE MUNICIPAL – UNAÍ /MG

Vista_aérea_do_centro_da_cidade_de_Unaí_MG.jpg

Cidade de Unaí-MG - Foto divulgação

 

Continua depois da publicidade

Unaí -MG discute previdência sob o comando de Paulo Arara

Por Milton Atanazio

Um dos mais importantes projetos que tramita na Câmara Municipal de Unaí -MG acontece no meio do recesso de julho, que foi interrompido.

O projeto de Lei 63/2021 altera, revoga e acrescenta dispositivos na Lei n.º 03-A, de 16 de outubro de 1991 – que contém o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Unaí/MG e mexe com a previdência geral dos servidores efetivos do município, a previdência social própria do município de Unaí /MG – a Unaprev.

Os vereadores estão debruçados sobre o assunto, comandados pelo presidente da Câmara Municipal, o vereador Paulo Arara (PSD-MG), que impõe um trabalho árduo com reuniões extraordinárias, uma vez que trata com a vida de mais de 3 mil servidores.

O vereador Paulo Arara em seu 4º mandato, forja um desempenho competente à frente da Câmara Municipal, aprovando projetos como melhoria da iluminação pública, pavimentação em diversos bairros, duplicação da MG 188, entre outros.

O reconhecimento ultrapassa as fronteiras do município de Unaí, situado na mesorregião do  Noroeste de Minas Gerais, com uma população aproximada de 84 mil habitantes e se confirma com a sua indicação a receber o Prêmio instituído pela ABRACAM – Associação Brasileira de Câmaras Municipais, onde foi escolhido pela Comissão Nacional, para ser homenageado com o Prêmio de Eficiência de Gestão- 2021, a ser entregue em solenidade oficial da ABRACAM em data futura.

A população de Unaí, acompanha com atenção o trabalho da Câmara Municipal através de seus vereadores.

Vereador Paulo Arara presidente da Câmara Municipal de Unaí-MG 

 

Continua depois da publicidade

505da27a-2f22-44ce-b25a-cbd3ac8a2f30.jpg

(61) 99650-2555 whatsapp - Envie nos uma mensagem e receba Clipping de Notícias GRATUÍTO E DIÁRIO em duas edições

 

Continua depois da publicidade

296b9744-3bcf-468f-be2f-d238f5bbe7d7.jpg

(61) 99650-2555 whatsapp - Envie nos uma mensagem e receba Clipping de Notícias GRATUÍTO E DIÁRIO em duas edições

 

Fogo na Cinemateca

Um incêndio atingiu um galpão da Cinemateca Brasileira na Vila Leopoldina, em SP (assista ao vídeo abaixo). O local é usado para armazenar um acervo importante da instituição que preserva a memória do cinema nacional. No prédio, ficavam gravados 1 milhão de documento – alguns com mais de 100 anos – e que seriam usados na montagem de um museu sobre o cinema brasileiro.

VÍDEO: Incêndio atinge um dos galpões da Cinemateca Brasileira
VÍDEO: Incêndio atinge um dos galpões da Cinemateca Brasileira

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/video/video-incendio-atinge-um-dos-galpoes-da-cinemateca-brasileira-9727443.ghtml

Risco alertado ao governo

Em audiência realizada no último dia 20 de julho, o Ministério Público Federal em São Paulo (MPF-SP) alertou o governo federal, responsável pela Cinemateca Brasileira, para o risco de incêndio, que teria sido observado tanto na sede na Vila Mariana, como nos galpões da Vila Leopoldina.

Pandemia no Brasil

O país se aproxima da marca de 555 mil mortes por Covid e tem média móvel de 1070 por dia. É a mais baixa desde 22 de fevereiro, mas três estados apresentaram tendência de alta nas mortes: ES, AP e PI.

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga anunciou, na terça-feira (27), que o Brasil deverá começar a vacinação de adolescentes contra a Covid-19 no segundo semestre, quando, segundo a pasta, toda a população adulta vacinável deverá ter tomado pelo menos uma dose do imunizante. Veja o que se sabe sobre a campanha no Brasil e os países que já vacinam a partir dos 12 anos.

Enquanto isso no Rio…

O prefeito Eduardo Paes apresentou ontem o plano de flexibilização das restrições da pandemia. A partir de 2 de setembro, o limite de ocupação de estádios e boates será de 50%. Com um planejamento otimista, Paes está contando com uma das maiores festas de réveillon de todos os tempos e celebração de 4 dias de eventos em setembro. Especialistas criticam.

Auxílio emergencial

A Caixa Econômica Federal conclui nesta sexta-feira (30) os pagamentos da 4ª parcela do Auxílio Emergencial, com créditos ao último grupo do Bolsa Família. Os pagamentos das próximas 3 parcelas, no entanto, ainda não tiveram as datas definidas. A prorrogação do benefício até outubro deste ano foi aprovada no início de julho. O G1 questionou o Ministério da Cidadania sobre o calendário para os próximos pagamentos, mas não obteve retorno até publicação desta reportagem.

Caso Covaxin

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello disse em depoimento à PF que foi alertado verbalmente pelo presidente Jair Bolsonaro sobre suspeitas de irregularidades na negociação da vacina indiana Covaxin. Segundo ele, as informações foram repassadas para seu secretário-executivo, Élcio Franco, que teria dito ao ministro que não havia qualquer irregularidade nas negociações de compra da vacina.

Recapitulando… O contrato da Covaxin se tornou alvo da CPI da Covid no Senado e do Ministério Público Federal depois que o servidor Luis Ricardo Miranda, do Ministério da Saúde, e o irmão dele, o deputado Luis Miranda (DEM-DF), denunciaram “pressão atípica” dentro da pasta pela aceleração da compra da vacina. A CPI e a PF investigam se o presidente Bolsonaro cometeu prevaricação. Por conta das investigações, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga anunciou o cancelamento do contrato, embora a CGU não tenha detectado irregularidades em preço e prazo.

Urna eletrônica

Após três anos falando em ‘fraudes’, Bolsonaro admitiu não ter provas das acusações. O presidente convocou veículos de imprensa e usou a emissora pública de televisão para uma transmissão em tempo real na qual, segundo anunciou, seriam mostradas “provas” das fraudes. Em vez de provas, no entanto, o presidente apresentou uma série de notícias inverídicas e vídeos que já foram desmentidos diversas vezes por órgãos oficiais.

OCTÁVIO GUEDES: Bolsonaro misturou Plano Cohen com grávida de Taubaté

Vídeos, fotos e links (EDIÇÃO COMPLETA) no site  www.foconapolitica.com.br 

Prepare o cobertor

O fim de semana deve ser gelado. O frio avança pelo Brasil e, segundo o Climatempo, há chance de julho terminar com novos recordes entre as temperaturas mínimas no país. Nos próximos dias, existe possibilidade de nevar nas serras de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e o frio deve aumentar ainda mais com a chegada do centro da massa de ar polar aos dois estados. Entre as capitais, há previsão de temperaturas abaixo de 5ºC em Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo e Campo Grande.

Policial Militar Rodoviário de SC joga sal na pista da sc-110 para tentar descongelar rodovia na madrugada desta sexta-feira (30)

IR 2021

A Receita Federal paga hoje o terceiro lote de restituições do Imposto de Renda 2021, relativo ao ano-base 2020. Serão pagos R$ 5,8 bilhões a cerca de 5 milhões de contribuintes. O pagamento é feito diretamente na conta bancária informada na declaração. Saiba como consultar o lote.

O Assunto

O tema é brasileiros endividados. Em abril, o comprometimento da renda das famílias com o pagamento de dívidas atingiu inéditos 58,5%. Em muitos casos, elas foram contraídas não para a aquisição de bens, mas simplesmente para dar conta de despesas básicas. Um drama alimentado por fatores como o avanço da inflação e o elevado desemprego. Ouça o podcast.

DESTAQUE ESTADÃO

Vídeos, fotos e links (EDIÇÃO COMPLETA) no site  www.foconapolitica.com.br 

‘Provas’ de Bolsonaro sobre fraude em urnas são vídeos antigos com alegações falsas

Presidente repercutiu boatos compartilhados nas redes sociais que já foram desmentidos pelo ‘Estadão Verifica’

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que apresentaria na noite desta quinta-feira, 29, provas de fraude nas eleições. Isso não aconteceu. O que ele fez foi apresentar vídeos antigos que circulam nas redes sociais e repetir alegações falsas já desmentidas pelo Projeto Comprova, pelo Estadão Verifica e por outras agências de checagem. Veja o apanhado de falsidades na lista abaixo: 

Urna eletrônica não é conectada à internet. Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE

Vídeo usado para contestar fraude mostra sistema que não é usado em urnas

Como parte das “provas”, Bolsonaro mostrou um vídeo no qual um homem alega ser “fácil fraudar” as urnas eletrônicas por meio de alterações no código-fonte. Isso é falso. Conforme o TSE explicou ao Projeto Comprova e como confirmou um especialista em tecnologia, o código-fonte tem mecanismos de segurança que impedem que a urna funcione com arquivo modificado.

O código-fonte é desenvolvido por uma equipe restrita do TSE e de alguns colaboradores. Ele tem mecanismos de criptografia que impedem que seja modificado após ser lacrado. Antes disso, ele é colocado à prova nos chamados Teste Públicos de Segurança. Os interessados, de pessoas da sociedade civil até partidos, têm acesso a ele para tentar hackeá-lo. Isto é, buscam fragilidades e falhas do sistema, e a Justiça Eleitoral as corrige.

Diferentemente dos computadores comuns, cada urna conta com uma “cadeia de confiança” que verifica a autenticidade e a integridade de cada componente. Ou seja, impede que softwares alheios à Justiça Eleitoral sejam carregados e executados.

O Projeto Comprova consultou Paulo Lício de Geus, professor do Instituto de Computação e CIO da Universidade Estadual de Campinas, que esclareceu não ser possível programar votos como mostra o vídeo. Segundo o especialista, as imagens foram usadas para enganar pessoas que não entendem de computação por meio de um programa de demonstração, mas que não têm relação com o sistema do TSE, exceto a aparência do painel.

PF descartou denúncia de fraude em urnas do Maranhão

Bolsonaro exibiu uma reportagem do Jornal da Band, de 24 de novembro de 2008, sobre um suposto caso de fraude nas urnas eletrônicas na cidade de Caxias, no Maranhão. A denúncia se baseou em um relatório produzido por uma dupla contratada por uma coligação derrotada nas eleições municipais. 

Como mostrou o Estadão Verifica, esse caso foi arquivado em janeiro do ano seguinte, depois que um laudo técnico da Polícia Federal concluiu que não houve adulteração do equipamento nem manipulação de votos. O presidente já havia compartilhado a notícia fora de contexto em suas redes sociais, no dia 12 de julho.

Bolsonaro engana ao associar ataque hacker a urnas eletrônicas

O presidente deu voz a uma postagem enganosa muito compartilhada no Facebook. Ele indagou, ironicamente, por que razão “o hacker está preso”. Ele faz referência ao hacker VANDATHEGOD, como é conhecido Marcos Roberto Correia da Silva. Ele foi preso acusado de ter vazado os dados pessoais de 220 milhões de brasileiros. Inicialmente, a origem dos dados foi apontada como a empresa de análise de crédito Serasa, o que a entidade nega.

O hacker também é acusado de ter invadido o site do TSE durante o primeiro turno das eleições de 2020. Como mostrou essa checagem do Projeto Comprova, o vazamento de dados do ano passado expôs apenas dados administrativos antigos disponíveis no site do TSE. O então ministro da Justiça, André Mendonça, nomeado por Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF), negou que o ataque tenha prejudicado a segurança das eleições.

Denúncia de 2018 foi arquivada por falta de provas

Bolsonaro citou uma denúncia de fraude durante as eleições de 2018 feita por um engenheiro e um advogado. Essa denúncia foi amplamente divulgada em 2020 como se fosse acompanhada de “provas robustas”, o que é falso. O relatório da equipe técnica informou que a denúncia se baseia “sobre confusões, inverdades e em fatos sem base sólida”.

A denúncia se baseia em imagens da Globo News sobre a apuração em tempo real em 7 de outubro, dia do primeiro turno das eleições de 2018. Nessa data, os dados de São Paulo e Minas Gerais não foram divulgados de forma simultânea aos de outros Estados, o que levantou suspeitas nos autores.

O que ocorreu foi uma instabilidade na empresa contratada pelo TSE para divulgar os dados para os meios de comunicação. O erro, portanto, não se deu na totalização, mas sim na divulgação para a mídia. Depois disso, o contrato com a empresa foi encerrado.

Padrão da apuração das eleições 2014

Urna eletrônica tem vários mecanismos de segurança. Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE

O presidente utilizou argumentos infundados, divulgados inicialmente em um vídeo de 2018 de Naomi Yamaguchi, irmã da médica Nise Yamaguchi, conhecida por defender tratamentos ineficazes contra a covid-19. Até o momento, não há provas de que tenham ocorrido fraudes nas urnas eletrônicas desde sua implementação, em 1996. 

Bolsonaro apresentou como indício de fraude eleitoral a apuração minuto a minuto dos votos para presidente no segundo turno de 2014. O candidato derrotado, Aécio Neves (PSDB), começou bem à frente, e chegou a ter parcial de 67% às 17h05, no início da contagem, quando apenas 139 mil votos haviam sido totalizados — a maioria do Sudeste. Porém, à medida em que urnas de outras regiões foram contabilizadas, Dilma Rousseff (PT) diminuiu a distância para o adversário. Às 19h32, com 94,5 milhões de votos apurados, ela assumiu a dianteira. A corrida permaneceu acirrada até o fim da apuração, e a petista se reelegeu com 51,64% dos 105,5 milhões de votos válidos.

Isso não é indício de fraude – como o Comprova explicou, a contabilização dos votos não é distribuída de maneira uniforme durante o período de apuração. O tucano liderou nas regiões Sudeste e Sul do País, cujos dados foram processados primeiro. Dilma venceu por uma diferença de 12 milhões de votos no Nordeste, uma das últimas regiões a ter votos contados, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Os primeiros dados da apuração são recebidos da região Sudeste, e os últimos das regiões Norte e Nordeste, sendo esperado que a referida candidata possua realmente a vantagem nas regiões em que recebeu mais votos”, afirmou o tribunal, em nota.

“Consequentemente, ao analisar a linha temporal das parciais nessas regiões onde teve mais votos, é esperado que as variações percentuais sejam mais favoráveis para aquela candidata.” 

Além disso, como a verificação do Comprova indicou, é natural que no começo da apuração a diferença entre os candidatos seja maior do que no resultado final. O fato de a porcentagem de Aécio ter diminuído após atingir 67% não significa que ele “perdeu” votos – apenas indica que a diferença proporcional entre os dois candidatos ficou menor.

Como é possível ver, o gráfico da eleição de 2018, na qual Jair Bolsonaro saiu vencedor contra o petista Fernando Haddad, tem o mesmo padrão das eleições de 2014. Haddad começou com mais votos, mas teve uma queda brusca a partir das 17h10 e foi ultrapassado por Bolsonaro às 17h15. A partir de então, as duas linhas se estabilizam e não mais se alternam. 

Análise com metodologia errada

Em um vídeo de 2018, o analista entrevistado por Yamaguchi mostrou cálculos que fez sobre a eleição de 2014 como se fossem provas de uma suposta fraude que levou à vitória de Dilma Rousseff sobre Aécio Neves. As alegações são infundadas e se baseiam  em uma operação matemática errada.

Os dados que o analista utiliza são dos resultados das parciais divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O suposto especialista afirma no vídeo que Dilma e Aécio se alternam, minuto a minuto, quando se calcula quem mais avançou na apuração em relação à prévia de votos anterior. A alegação é falsa e está baseada em uma conta errada.

Votação estável em São Paulo não indica fraude

Bolsonaro também engana ao afirmar que a estabilidade das parciais dos candidatos à Prefeitura de São Paulo no início e no final da apuração dos resultados do 1º turno das eleições 2020 seria mais um indicativo de fraude nas urnas eletrônicas. Ele compara os percentuais dos candidatos com 0,39% das urnas apuradas e os percentuais ao final da apuração. 

Como demonstrou uma verificação do projeto Comprova, não há nenhuma evidência sólida de que ocorreram irregularidades no pleito. As parciais dos candidatos permaneceram estáveis porque houve pouca variação na proporção de votos que cada candidato teve em diferentes zonas eleitorais. O ex-prefeito Bruno Covas, por exemplo, venceu em todas as regiões de São Paulo, enquanto Guilherme Boulos (PSOL) ficou em segundo lugar em quase todas  –  as exceções foram apenas duas zonas eleitorais.

Com informações do Estadão de hoje (30)

1dc609c6-f600-485b-99e1-a604255a3230.jpg
https://abracambrasil.org.br/component/smarteventos/evento/37

 

Continua depois da publicidade

DESTAQUE – Coluna do Estadão de hoje (30)

 

Continua depois da publicidade

Secom diz que Ramos ‘coordena’ suas ações

 

Continua depois da publicidade

Tem muita gente mandando a conta do estrago causado pelo “lavrador armado” para o ministro Fábio Faria (Comunicações). Mas, em reunião na semana passada, no auditório do Planalto, o chefe da Secretaria Especial de Comunicação (Secom), André de Sousa Costa, disse, a título de abertura do encontro, que o ministro Luiz Eduardo Ramos está “coordenando” as ações de publicidade e de imprensa do governo. Sousa Costa, então, passou a bola para a assessoria de Ramos, que tocou os trabalhos, deu dicas e pediu devolutivas dos presentes.

Como assim? Diante de uma plateia atônita, formada por gente da comunicação de toda a Esplanada, Sousa Costa e a turma de Ramos pediram que todos encaminhassem até Ramos as planilhas de veiculação de anúncios publicitários e demandas da imprensa.

Vixe! A reunião, claro, já ilustra as conversas entre parlamentares para embasar a história de que o polêmico e ofensivo post do Dia do Agricultor, apagado após a péssima repercussão, foi obra de quem queria “queimar” Fábio Faria.

Ah… Afinal, foi dito e repetido por Costa que a Secom está sob “coordenação geral” de Ramos. Ou seja…

Timing. A reunião ocorreu no final da gestão de Ramos na Casa Civil. Com a dança das cadeiras no Palácio do Planalto, o general foi transferido para a Secretaria-Geral da Presidência.

É minha! A Secom é alvo de atritos, pernadas e rasteiras desde o início do mandato de Bolsonaro. Desde junho de 2020, ela está abrigada nas Comunicações.

Para lembrar. O antológico post nas redes do “agricultor armado” gerou reação negativa no agronegócio e entre parlamentares.

Não é? É muito provável que a ideia de convidar veículos de imprensa para a transmissão da live do presidente, porém sem direito a cortes ou a fazer perguntas, tenha partido da mesma usina de ideias dos responsáveis pelo post do agricultor, quem quer que sejam.

Tá dito. De Gilberto Kassab (PSD) sobre a live de Bolsonaro: “É um absurdo um presidente promover insegurança em relação às eleições de um país com acusações sem provas. Espero que o Brasil, por meio de suas instituições, saiba frear essa claríssima intenção de questionar resultado eleitoral antes de eleição”.

Até tu? Discípula de Bolsonaro, a prefeita de Bauru, Suéllen Rosim (Patriota), foi vacinada contra a covid-19. O presidente, até onde se sabe, não foi imunizado.

CLICK. Suéllen Rosim, prefeita de Bauru, fez questão de ser imunizada contra a covid-19 com uma camiseta que à venda na internet, divulgada por ela em outro post.

Chumbo. Viralizou nas redes o vídeo em que Ciro Gomes (PDT) critica Lula, pelo viés da esquerda, por um recuo do ex-presidente petista na proposta de taxar as grandes fortunas.

Telhado de vidro. Aliás, Lula se opôs nas redes sociais à prisão dos acusados de atear fogo na estátua de Borba Gato, em São Paulo. Considerou-a injusta. O petista, porém, até agora não se pronunciou sobre os cubanos presos por terem se manifestado pacificamente contra a ditadura de Cuba.

SINAIS PARTICULARES
Lula da Silva, ex-presidente da República

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

PRONTO, FALEI!

João Amoêdo, um dos fundadores do Partido Novo: “Bolsonaro, em sua live, mais uma vez, mente sobre o sistema eleitoral e as urnas eletrônicas. E, mais uma vez, não apresenta nenhuma prova.”


Vídeos, fotos e links (EDIÇÃO COMPLETA) no site  
www.foconapolitica.com.br

 

Continua depois da publicidade
ANÚNCIO_DOCAM_2_jpeg.JPG
www.docam.com.br

 

Continua depois da publicidade
docan_novo.JPG

SAIBA MAIS…https://www.instagram.com/p/CNDAhJyjCBs/?igshid=15ibrunwhlkf0

 

Continua depois da publicidade
anúncio_foco_naz_politica.JPG
JORNALISMO COM RESPONSABILIDADE/Veículos
ABRACAM NOTÍCIAS –
Revista VOX – A cara e a voz do Legislativo!
www.abracambrasil.org.br
FOCO NA POLÍTICA –
Um panorama da política nacional direto de Brasília
www.foconapolitica.com.br
BRAZILIAN NEWS –
O seu site de notícias de Brasília para o Mundo
www.braziliannews.com.br
PORTAL R10 – O seu portal de notícias
www.portalr10.com/foco-na-politica-direto-de-brasilia
Direto com o jornalista MILTON ATANAZIO
[email protected] e
whatsapp 61 9 8191-9906
Vídeos, fotos e links (EDIÇÃO COMPLETA) no site  www.foconapolitica.com.br
Fonte: g1
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp