Sábado, 27 de Novembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

28°

24° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Mulher
R10 Mulher
Tudo sobre a mulher moderna.
Entretenimento Entretenimento
10/08/2021 08h11
Por: Bruna Dias

Confira dicas para evitar os efeitos da seca na pele

Quando a temperatura e a umidade caem, a pele começa a reclamar cuidados. As mudanças climáticas podem afetar a saúde da pele de diversas formas, como na sensibilidade, hidratação e capacidade de renovação celular. De lábios, mãos e pés rachados até rosto com ressecamento intenso, esses sintomas são comuns sobretudo durante a seca.

Isso ocorre porque a umidade do ar diminui e as temperaturas mais frias provocam diminuição na transpiração corporal. Outro agravante é o banho mais quente e demorado, que provoca a remoção da oleosidade natural de forma mais intensa.

Confira dicas para evitar os efeitos da seca na pele

Para evitar os danos e amenizar os efeitos da seca, o dermatologista Erasmo Tokarski ressalta que a hidratação deve começar de dentro para fora. Segundo o especialista, além de reforçar uma alimentação rica em frutas e verduras, aumentando também a ingestão de líquidos como água, água de coco, chás e sucos naturais, é importante dar atenção a determinadas regiões do corpo.

Continua depois da publicidade

“Na seca é preciso hidratar a pele de forma geral, levando em consideração o método ideal para cada região. Os lábios, por exemplo, podem descamar. Já as áreas mais expostas como rosto, pés e cotovelos tendem a sofrer rachaduras com os danos causados pelo tempo. O nariz e a mucosa ocular, também são áreas que sofrem bastante na temporada, principalmente em pessoas que já têm algum problema na região”, explica o dermatologista.

Proteção

De acordo com Tokarski, com a baixa umidade, a pele tende a perder água mais facilmente e ficar mais seca. Por este motivo, é recomendado o uso de produtos que sejam capazes de criar uma espécie de película protetora, como é o caso de protetores labiais e hidratantes feitos à base de queratina, lanolina, glicerina, ceramidas e vaselina.

Óleos naturais, como de amêndoas e de semente de uva, também são recomendados. Contudo, o especialista enfatiza que é preciso atenção para não confundir hidratação com oleosidade.

“A pele pode estar ressecada, porém oleosa. Isso pode acontecer com o uso de produtos e combinações erradas, como por exemplo, água muito quente na hora do banho e o uso de um sabonete inapropriado. Por este motivo é necessário o acompanhamento profissional para que seja feita a avaliação e a indicação de produtos que atuem de forma preventiva e amenizadora”, alerta o dermatologista.

Para o especialista, os cuidados com a pele devem ser feitos o ano todo, bem como a utilização do protetor solar, pois são essas ações rotineiras que evitam o surgimento de problemas indesejados.

Confira outras recomendações de Tokarski para cuidados com a pele no tempo seco:

Beber pelo menos 2 litros de água por dia;

Utilizar hidratante corporal todos os dias, principalmente após o banho;

Utilizar o protetor solar até mesmo para ficar em casa;

Evitar coçar a pele, pois pode causar inflamações ou até mesmo infecções;

Evitar banhos demorados com água muito quente;

Não fazer automedicação. Uso de soro fisiológico, colírios, pomadas e qualquer outro medicamento deve ser feito apenas com orientação médica;

Em caso de ressecamento severo da pele, procurar o dermatologista.

Fonte: Metrópoles
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp