Quarta, 18 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

30°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Utilidade Pública
R10 Utilidade Pública
Tudo sobre utilidade pública.
Piauí Reclamações
16/09/2021 09h20
Por: Francine Dutra

Setor industrial cobra clareza e agilidade nos processos cartorários do Piauí

Empresários do Centro das Indústrias do Estado do Piauí têm se reunido nos últimos meses para discutir e contribuir para a produção de um ante-projeto que contesta falhas procedimentais e custos altos cobrados por cartórios do Piauí. A falta de clareza de processos, lentidão, taxas cartorárias e atrasos da emissão de documentos estão entre as principais críticas do setor industrial piauiense que dificultam o desenvolvimento de empresas do Estado.

O ante-projeto produzido pelo setor jurídico do CIEPI deve ser apresentado para a Corregedoria Geral do Estado com o objetivo é evoluir para uma normativa mais sólida do setor no Piauí. Marcos Cardoso, advogado e assessor jurídico do Centro das Indústrias, informa as ações a serem realizadas através do documento.

Foto: Internet
Foto: Internet

"Um dos maiores gargalos que temos no nosso Estado é a questão dos atrasos na entrega dos documentos. Esse ante-projeto veio de um diagnóstico. Todos nós sabemos da importância da construção civil e do setor imobiliário para o nosso Estado e cidade. É uma reclamação constante tanto em relação às falhas procedimentais, quanto aos custos de cartório. A gente teve a oportunidade de realizar algumas reuniões na Corregedoria visando a melhoria dessas regras e dessa funcionalidade com relação às demandas cartorárias e nós compilamos um ante-projeto colocando à disposição de todos os integrantes dos Centro das Indústrias e tivemos colaborações", disse.

Continua depois da publicidade

Os empresários apresentaram propostas de melhorias e soluções para o cenário local, como a instalação de novos cartórios, distribuídos em regiões menores do Estado, sobretudo com  profissionais qualificados.

Andrade Júnior, presidente do CIEPI, demonstra a insatisfação com os problemas que os cartórios do Estado apresentam. "Nós tomamos a decisão de levar a diante as mudanças dos cartórios porque impedem o crescimento do setor produtivo, dificultam a vida das pessoas por conta da lentidão, morosidade, não cumprimento das regras e altas taxas cartorárias com uma das mais elevadas do Brasil. Acho que um cartório mais rápido, automatizado e informatizado vai trazer um benefício muito maior para a sociedade e para o setor produtivo na geração de empregos", relatou.

Fonte: Ascom
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp