Terça, 26 de Outubro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

25°

22° 37°

Teresina - PI

Últimas notícias
Tecnologia
Tecnologia
Todas as informações sobre tecnologia no mundo.
Tecnologia Tecnologia
21/09/2021 15h39 Atualizada há 1 mês
Por: Bruna Dias

Conheça os 5 celulares mais seguros do mundo

Na era da tecnologia, em que quase todos parecem conectados 24 horas por dia, a segurança da informação é um assunto essencial. É possível usar um celular conectado à internet e, ainda assim, proteger a privacidade dos dados? Empresas como NitroKey, Bittium ou Sirin Labs apostam que sim. Nas linhas a seguir, conheça cinco celulares criados para proteger a intimidade de quem os usa. Os aparelhos parecem saídos dos filmes do 007.

Os modelos estão entre os mais seguros do mundo, com direito a autodestruição dos dados em caso de invasão, carteira para criptomoedas protegida por hardware ou mesmo a presença de sistema como o GrapheneOS, uma a versão do Android com enfoque em segurança já recomendada por Edward Snowden.

NitroPhone 1 é um dos celulares mais seguros do mundo. — Foto: Reprodução/ NitroKey
NitroPhone 1 é um dos celulares mais seguros do mundo. — Foto: Reprodução/ NitroKey

1. NitroPhone 1 (630 euros)

Continua depois da publicidade

Modelo mais novo da lista, o NitroPhone 1 vem com o GrapheneOS instalado, uma versão mais segura do Android e que, no passado, já foi recomendada por Edward Snowden, funcionário de espionagem americana que delatou a coleta em massa de dados. O sistema voltado para segurança é livre, oferece maior nível de privacidade e segurança no manejo das informações do usuário e, oferecido de forma gratuita, pode ser instalado em qualquer smartphone compatível.

Entre os recursos embarcados de segurança, o NitroPhone disponibiliza uma ferramenta que embaralha números de PIN quando a autenticação é usada em público, de forma a confundir um possível invasor. Há também compartimentação do sistema, fazendo com que apps rodem em ambientes isolados de forma a não terem contato com o restante do smartphone, medida que previne riscos de invasão e obtenção de arquivos por agentes externos. A criptografia é por hardware e usa o processador de segurança Titan M.

Há também função que desliga o celular caso ele fique em repouso e sem uso por muito tempo. Já na reinicialização há testes de segurança que visam garantir que dados não possam ser interceptados e que não ocorra a instalação de algum tipo de malware no instante de carregamento do sistema.

O NitroPhone tem tela Full HD+ de 5,8 polegadas, câmera principal de 12 MP e frontal de 8 MP. O processador é o Snapdragon 730G, comum em intermediários, assim como o total de 6 GB de RAM. São 128 GB para dados, há Bluetooth e NFC, além de saída de fones de ouvido e Wi-Fi. O NitroPhone 1 é listado no mercado europeu com preços a partir de 630 euros, cerca de R$ 3.860 em conversão direta.

2. Finney U1

O Finney U1 da Sirin Labs é uma das referências no nicho de smartphones ultra seguros. Rodando sistema operacional Sirin OS – uma versão modificada do Android de olho em maior segurança e privacidade – o telefone se destaca pela oferta de uma carteira digital que pode ser usada para guardar criptomoedas de forma segura: ela é offline e pode ser bloqueada pelo usuário por meio de um botão físico.

Em caso de perda do aparelho, o conteúdo dessa carteira pode ser restaurado em outro dispositivo por meio de uma semente formada por 24 palavras aleatórias. É possível mandar e enviar criptomoedas com o celular, inclusive com a possibilidade de fazer conversão para dinheiro pagando taxas competitivas com o restante do mercado.

Além disso, o sistema oferece acesso a uma coleção de apps para Android revisados para garantir níveis de segurança e privacidade que vão bem além do que exigido pela Play Store. Chamada de dCENTER, essa loja de apps permite que o usuário baixe apps gratuitos que, em alguns casos, pagam para quem assiste anúncios com criptomoedas.

O outro grande recurso de segurança do Sirin é o Cyber Security Center: em algo que pode ser entendido como um antivírus superpoderoso, o CSS conta com tecnologia de inteligência artificial para detectar tentativas de invasão, recursos de chamadas seguras por TrustCall, de e-mail via Proton Mail, além de opções para bloquear apps e aplicar senha de acesso a diversos recursos do aparelho.

O Sirin Labs Finney U1 foi lançado em 2018 com especificações de ponta para a época: o processador é Snapdragon 845, são 6 GB de RAM e 128 GB para dados. A tela é de 6 polegadas com resolução Full HD+. Nas câmeras, a principal tem 12 MP e o sensor dianteiro de selfies é de 8 MP. Com bateria de 3.000 mAh, o Sirin Labs Finney U1 vem ainda com Bluetooth, Wi-Fi e 4G.

3. Bittium Tough Mobile 2C (1.550 euros)

Produto de um fabricante especializado em tecnologia de comunicação militar, o Tough Mobile 2C da Bittium roda Android e oferece recursos como criptografia de dados, gerenciamento de chaves de autenticação, além de mecanismos que monitoram o nível de segurança do celular a todo instante, desde o processo de inicialização do sistema ao uso recorrente.

O grande diferencial por conta de uma série de reforços de segurança que tentam evitar que invasores tenham acesso ao aparelho e a seus dados. Além da possibilidade de identificar um potencial ataque e avisar o usuário sobre a ocorrência, o aparelho possui contramedidas embutidas no hardware para que os arquivos sejam destruídos caso uma tentativa de abrir o smartphone seja identificada. O acesso aos chips e placas do aparelho pode ser um vetor de ataque para obtenção de dados.

O usuário do Bittium tem acesso também a uma VPN própria para reforçar a segurança da comunicação com a internet, bem como a privacidade na hora de navegar pela rede e usar apps. O celular tem inclusive uma bateria de reserva para emergências.

Lançado em 2020, o Bittium Tough Mobile 2C vem com processador Snapdragon 670 de 2018, 4 GB de RAM, 64 GB de espaço para dados e display de 5,2 polegadas com resolução Full HD. Com design mais tradicional, o aparelho tem câmera de 12 MP na traseira e de 5 MP para selfies, além de bateria de 3.000 mAh de capacidade bruta. O celular finlandês custa 1.550 euros, cerca de R$ 9.520 em conversão direta.

4. DarkMatter Katim R01

Produto árabe anunciado em 2019, o Katim R01 mistura elementos de segurança para software com um design robusto, tornando o aparelho uma proposta mais resistente para quem atua em ambientes de maior risco. Há tecnologia de detecção de intrusão e tentativas de adulteração do celular similares ao modelo da Bittium e que agem eliminando os dados do usuário como último recurso.

Outra ferramenta de segurança de dados e privacidade é um modo que corta completamente a operação de microfones e câmeras por meio do toque de um botão. O Katim vem ainda com um botão próprio que dispara mensagens de SOS com coordenadas GPS para alertar autoridades. Já a tela touch é desenvolvida para permitir fácil operação tanto com os dedos nus como com luvas.

O DarkMatter tem um chassi formado por material de cinco camadas com certificação militar para ambientes inóspitos, sobrevive a submersão por 30 minutos e é possível passar por cima do aparelho com as rodas de um veículo sem danificá-lo. Há ainda sensores específicos de pressão e temperatura que calibram o celular para que ele se ajuste melhor ao ambiente e assim seja mais resistente.

O Katim tem tela de 5,65 polegadas (Full HD+), Snapdragon 845, 4 GB de RAM, 128 GB para dados e bateria generosa de 5.600 mAh – inclusive com recarga rápida. Modesto em câmeras, traz sensor principal de 12 MP e câmera dianteira de 8 MP.

5. IntactPhone Arcane (US$ 995)

O Arcane é um modelo de celular indicado para agentes de segurança. O sistema é o IntactOS, uma revisão mais segura do Android que oferece recursos como ligações com segurança reforçada por criptografia compatível com qualquer rede de telefonia, além de ligações grátis entre celulares IntactPhone. O aparelho é produzido por uma empresa israelense.

Há também gravação automática de mensagens e ligações, além de ferramentas para que unidades de gerenciamento de TI controlem o smartphone e adaptem seus recursos ao perfil dos colaboradores de uma grande organização, por exemplo. Há recursos de identificação de comportamento suspeito na rede Wi-Fi, proteção contra malwares e criptografia completa de disco.

Disponível no mercado a US$ 995 (R$ 5.240 em conversão direta), o Arcane tem processador MediaTek 6762 de 2 GHz, 3 GB de RAM e 32 GB de espaço para dados. Com tela de 5,7 polegadas HD+, o telefone tem bateria de 2.950 mAh de capacidade bruta e oferece câmera de 16 MP, além de sensor dianteiro com 8 MP.

Fonte: techtudo
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp