Sábado, 21 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

29°

23° 30°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Utilidade Pública
R10 Utilidade Pública
Tudo sobre utilidade pública.
Piauí Piauí
27/09/2021 09h39 Atualizada há 8 meses
Por: Bruna Dias

Alunos do Piauí são obrigados a assistir propaganda do governo Bolsonaro

A internet banda larga chegou às escolas da zona rural de Santa Filomena, no interior do Piauí, mas a novidade veio com uma exigência. Estudantes, professores e moradores precisam assistir a uma propaganda de 30 segundos sobre programas sociais do governo Bolsonaro a cada vez que acessam a rede. A peça publicitária é uma imposição aos beneficiários do Wi-fi Brasil, projeto do Conecta Brasil, um conjunto de iniciativas para promover a inclusão digital tocadas pelo Ministério das Comunicações. 

O único aplicativo que abre sem a publicidade é o WhatsApp. “Para usar o Google e o Caixa Tem, a gente assiste ao vídeo”, diz a estudante Gabriela Silva, de 14 anos, do 9.º ano da Escola Municipal Anita Studer, no povoado de Sete Lagoas. Funciona assim: se o usuário precisar entrar na internet cinco vezes no dia, ele vai ter de assistir a propaganda cinco vezes. Se demorar para usar, a rede desconecta e tem de assistir de novo. 

Reprodução
Reprodução

Pelas estimativas do Ministério das Comunicações, ao menos 26 milhões de brasileiros passaram a ter acesso à banda larga pelo Conecta Brasil. O programa tem um custo previsto de R$ 2,7 bilhões. Deste montante, R$ 2,46 bilhões serão alocados no Norte e no Nordeste, onde é maior a carência de internet. 

Continua depois da publicidade

Também essas são as duas regiões onde o presidente Jair Bolsonaro enfrenta os maiores desafios para garantir mais um mandato em 2022. O Nordeste é o principal reduto eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e o Norte foi onde Bolsonaro venceu o petista Fernando Haddad, em 2018, com pequena margem de votos.

Diante disso, Bolsonaro planeja uma série de ações e viagens, especialmente, aos municípios do semiárido e às capitais nordestinas para reduzir a diferença com seu principal opositor. Há tempo que os grotões sertanejos recebem visitas de comitivas de Brasília. Em 20 de maio, quem apareceu em Santa Filomena (PI), foram o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e o vereador e filho do presidente, Carlos Bolsonaro. Eles estiveram na cidade justamente para instalar o sinal público de wi-fi. 

Entre as medidas adotadas pela gestão de Bolsonaro elencadas no vídeo de propaganda estão o 13.º salário do Bolsa Família e a instalação de sinal de internet em escolas, conforme indicam capturas de tela obtidas pelo Estadão. Os roteadores são colocados em locais em torno dos quais as comunidades contempladas se reúnem, como escolas, postos médicos e unidades de segurança pública.

Antes da chegada do Wi-fi Brasil na escola em que Gabriela e outros 61 alunos estão matriculados, em Sete Lagoas, havia uma torre que fornecia sinal de rede aos moradores do povoado. Em dezembro do ano passado, a instalação foi derrubada por uma ventania. Situada a cerca de 60 km do centro da zona urbana de Santa Filomena, o povoado também não dispõe de sinal de telefonia. 

Durante o período em que estiveram sem conexão, comunicavam-se por cartas e muitos alunos eram levados pelos pais até fazendas particulares onde era possível acessar a internet. Outros, no entanto, não tinham meios de percorrer as distâncias necessárias e puderam apenas fazer as tarefas das apostilas entregues pelos professores em casa. Como a motocicleta é o veículo mais comum na região, alguns pais precisaram escolher quais filhos levariam às fazendas. 

O vereador de Santa Filomena Adilson Lopes (Progressistas) observa que o Whatsapp, aplicativo onde Bolsonaro tem forte presença, tornou-se a principal fonte de informação dos moradores. Não há exigência de publicidade do governo para acessar o aplicativo.

Por sua vez, o prefeito Carlos Braga (Progressistas) disse que não sabia da necessidade de assistir à propaganda do governo para acessar a internet em Sete Lagoas, onde vivem 400 habitantes, segundo estimativa da prefeitura. “Eu estou sabendo agora. Não sabia desse vídeo. Não vi ninguém ainda relatando esse fato”, disse. “Não vou aqui me arriscar a dizer que pontos de internet estão sendo utilizados para determinados fins político-eleitorais. É claro que nas redes a gente vê e ouve muita coisa.” 

A banda larga chega aos grotões do Nordeste – a segunda região do País com mais eleitores 26% (39,2 milhões)– no momento em que bolsonaristas planejam repetir estratégias de uso de redes sociais adotadas em 2018. Quando concluído, o Nordeste Conectado irá beneficiar cerca de 16 milhões de pessoas. 

Procurado, o Ministério das Comunicações informou que o Cidades Digitais destinou R$ 44,8 milhões em investimentos no Nordeste. “Desse total, R$ 16,4 milhões no atual governo.” Segundo a pasta, “a veiculação de vídeos institucionais está prevista no projeto básico da implantação de pontos de acesso gratuito à internet em localidades públicas, pelo programa Wi-Fi Brasil” e é instrumento importante “de divulgação de mensagens de utilidade pública”.

Fonte: Estadão
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp